Radar: subsidiária da Eletrobras (ELET3) efetiva compra, Banco Inter (BIDI4) conclui aquisição e Multiplan (MULT3) inaugura mega-shopping no Rio

Radar: subsidiária da Eletrobras (ELET3) efetiva compra, Banco Inter (BIDI4) conclui aquisição e Multiplan (MULT3) inaugura mega-shopping no Rio
Funcionário Eletrobras (ELET3) em usina eólica. Foto: Divulgação

A Eletrobras (ELET3) informou nessa terça-feira (23) que a CGT Eletrosul efetivou a aquisição de 49% da participação detida pela CEEE-T na Transmissora Sul Litorânea de Energia (TSLE), após a celebração de um contrato definitivo.

Segundo a Eletrobras, a CGT Eletrosul pagará R$ 217.551.500,00 à CEEE-T, no prazo máximo de 30 dias contados a partir de hoje, quando será feita a transferência das ações.

Com a efetivação da operação, a CGT Eletrosul passa a deter 100% do capital social da TSLE.

Além da Eletrobras, veja outras empresas que ficaram no radar nessa terça-feira:

Banco Inter (BIDI4) conclui aquisição da americana Usend e coloca mais um pé nos EUA

  • O Banco Inter (BIDI4) concluiu a aquisição da fintech americana Usend. O valor da operação não foi divulgado.
  • A compra da Usend havia sido anunciada pelo Banco Inter em agosto deste ano. A empresa de tecnologia financeira possui sede nos Estados Unidos, com subsidiárias no Brasil, Canadá e Reino Unido.
  • De acordo com o Inter, a operação faz parte da estratégia do banco digital de iniciar suas atividades de prestação de serviço nos Estados Unidos, ampliando a oferta de produtos financeiros e não financeiros para os atuais clientes da Usend e para os clientes brasileiros do Banco Inter.
  • Os principais executivos da empresa seguirão à frente da operação americana, conduzindo a integração da Usend ao Banco Inter, segundo o documento.

Multiplan (MULT3) inaugura o ParkJacarepaguá (RJ), seu 20° shopping; investimentos superam R$ 1 bi

  • A Multiplan (MULT3) inaugurou um empreendimento na zona oeste do Rio de Janeiro, o ParkJacarepaguá.
  • Trata-se de seu vigésimo shopping center e, segundo a companhia, está localizado em um vetor de crescimento da cidade.
  • Entre os destaques do novo shopping da Multiplan, a empresa diz que terá a primeira pista de patinação de gelo indoor permanente do Rio de Janeiro, um parque verde com 6 mil m² integrado ao shopping, um parque de diversões indoor, seis salas de cinema stadium e um hipermercado. Serão mais de 230 lojas em seu mix.
  • A Multiplan investiu aproximadamente R$ 770 milhões no ParkJacarepaguá. Juntamente com os aportes dos lojistas, os investimentos do shopping superam a marca de R$ 1 bilhão.
  • Com base nos contratos atuais, a companhia estima um resultado operacional líquido de R$ 80 milhões no quinto ano. Além disso, a empresa calcula que o empreendimento gere em torno de 8 mil novos empregos na região.

Stone é processada por fraude nos Estados Unidos, diz revista

  • A Stone (STNE), empresa brasileira de adquirência e serviços financeiros e de software, está sendo alvo de uma ação coletiva nos Estados Unidos por fraude.
  • O processo contra a Stone foi aberto pelo investidor Ronald Ray, por meio do escritório Bragar Eagel & Squire. A ação busca uma indenização pelo tombo das ações da Stone, após a companhia reportar em seu balanço trimestral — divulgado na última semana — problemas com operações de crédito.
  • Logo após divulgar seu resultado do terceiro trimestre, as ações da companhia negociadas na Nasdaq caíram mais de 30%. Nos últimos seis meses, a queda passa de 70%.
  • A revista explica que o processo acusa os diretores da empresa brasileira de não terem comunicado corretamente sobre problemas que a Stone teve com a implementação do seu  produto de crédito.
  • A ação coletiva aponta ainda os riscos que a companhia correu por causa do PAX Global Technology, seu fornecedor que está sendo investigado pelo FBI.
  • A ação movida aponta que “as declarações positivas dos réus sobre os negócios, operações e perspectivas da Empresa eram materialmente enganosas e/ou careciam de uma base razoável.”

Petrobras (PETR4) não é única responsável por aumento dos preços, diz Silva e Luna

  • O presidente da Petrobras (PETR4), Joaquim Silva e Luna, disse que não é correto responsabilizar unicamente a estatal pelo aumento dos preços, já que a petrolífera não tem o monopólio no setor de combustíveis no Brasil desde 1997.
  • “Boa parte da sociedade está presa à Petrobras de ontem e não à de hoje. A afirmação de que a Petrobras é um monopólio não está correta. Ela compete livremente com outros atores do mercado“, disse Silva e Luna durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.
  • Convidado para esclarecer as altas nos valores cobrados pelo diesel e a gasolina aos senadores, Silva e Luna disse que a estatal responde por apenas uma fração dos preços do combustível no Brasil.
  • Ele lembrou aos senadores que empresas importadoras têm participação no mercado e na formação de preços. Entre exemplos de grandes importadoras de diesel e gasolina, ele citou Vibra (VBBR3), Ipiranga, Raízen (RAIZ4) e a Atem.
  • “A Petrobras acompanha preços de mercado, resultado do equilíbrio entre oferta e demanda. A Petrobras reajusta os preços dos combustíveis observando os mercados externo e interno, competição entre produtores e importadores e a variação do preço no mercado mundial, observando se trata de fenômeno conjuntural ou estrutural”, argumentou o executivo.

Da Eletrobras Seguridade à Petrobras, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Com informações do Estadão Conteúdo

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!