Prefeitura de SP recua sobre ‘passaporte de vacina’ e diz que será opcional em bares e restaurantes

Prefeitura de SP recua sobre ‘passaporte de vacina’ e diz que será opcional em bares e restaurantes
Vacina. Foto: Tânia Rêgo - Agência Brasil

Após o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, afirmar que os paulistanos precisariam de um comprovante de vacinação, conhecido como passaporte de vacina, para a entrada em eventos, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, disse que o comprovante será opcional em bares, restaurantes e shoppings.

Segundo o secretário de São Paulo, a exigência do passaporte de vacina será obrigatória para frequência de pessoas em grandes eventos, como feiras, congressos e espetáculos. Já para locais de fluxo e permanência eventual, como bares, restaurantes e centros comerciais, a exigência do comprovante será facultativa.

Ontem, durante a coletiva de imprensa, Nunes anunciou que a capital paulista passaria a exigir um passaporte de vacina para frequentar todos os estabelecimentos na cidade. Conforme o prefeito, essa medida seria necessária para controlar o fluxo de pessoas nos estabelecimentos autorizados, isso porque muitas pessoas ainda não tomaram a segunda dose.

“O conceito principal é de que os estabelecimentos só vão poder aceitar pessoas que estejam com vacina [contra o coronavírus]. Esse é o passaporte. Se o estabelecimento estiver com pessoas sem vacina e isso for observado pela Vigilância Sanitária, ele sofrerá multa. Então vamos oferecer um mecanismo para que esses locais identifiquem quem tem vacina”, disse Nunes.

Passaporte da Vacina será em QR Code em São Paulo

Segundo o anúncio do prefeito, os paulistanos poderão baixar um aplicativo, que estará disponível a partir da próxima sexta-feira (27) para gerar esse QR code, que mostra se as doses do imunizante estão em dia. Assim, as pessoas não precisarão andar com seus comprovantes de papel.

“É um serviço importante porque às vezes a pessoa recebe a carteirinha de vacinação e esquece. Muitos não tomaram a segunda dose. Então pelo aplicativo no celular ela vai fazer a leitura e identificar a data da vacinação. Mas o objetivo principal é mesmo o passaporte de vacina para adentrar os locais autorizados pela Vigilância Sanitária, como eventos”, completa o prefeito.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!