Preço do diesel no mercado brasileiro está 14% abaixo da média mundial

O preço do diesel no mercado brasileiro está 14% abaixo da média mundial. O dado faz parte de levantamento realizado pela consultoria Global Petrol Prices.

No Brasil, a média do preço do diesel comum nos postos de combustível encerrou a semana passada em R$ 3,551. O cálculo da média é realizado semanalmente pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O diesel s10 obteve média de preço em R$ 3,638 no mesmo período. A diferença deste produto para o comum está na composição. Há adição de 8% de biodiesel no s10, além de teor de enxofre máximo de 10 miligramas por quilograma (mg/kg). Assim, tal produto tem menor nível de emissões de partículas nocivas na atmosfera.

Saiba mais – Caixa quer vender participação na Petrobras após recuperação de preços

Por outro lado, a Global Petrol Prices fez a pesquisa com base nas informações passadas por governos e petroleiras. O preço médio global do óleo diesel era de US$ 1,06 na semana iniciada no último dia 15. Conforme o fechamento do dólar na terça-feira (16), a média mundial é de R$ 4,135.

No levantamento da consultora, a média do preço do diesel no mercado brasileiro foi de US$ 0,91. Ou R$ 3,550, pelo câmbio de terça-feira.

Apesar de estar abaixo da média mundial, o diesel no Brasil é mais caro que nos Estados Unidos da América (EUA). No mercado norte-americano, o preço médio do óleo diesel nas bombas é de US$ 0,81, ou, R$ 3,160 pela cotação do último fechamento do mercado brasileiro.

Clique aqui para conferir o levantamento completo da Global Petrol Prices.

Ministro fala de média do preço do diesel no mundo

Após a reunião entre representantes do governo federal, e a da Petrobras (PETR3), em Brasília, na véspera, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, havia comentado o preço do diesel no País.

O ministro havia dito que a média do valor de comercialização do diesel no Brasil era 12% menor que a média internacional.

A reunião do governo com a Petrobras ocorreu na tentativa de chegar a um acordo para conter a possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros, além de encontrar meios de confortar os investidores, que temem uma nova gestão federal com política intervencionista.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home.png

Nova greve dos caminhoneiros pode ocorrer em maio

O presidente da Cooperativa dos Transportadores Autônomos do Brasil (BrasCoop), Wallace Ladim, disse em entrevista ao “El Pais” que a situação da categoria é igual ou até pior do que no período da greve dos caminhoneiros. O fato ocorreu em 12 de abril.

“Estamos sufocados e vem essa questão de aumento do preço do diesel e gera esse transtorno. Continuamos apoiando o presidente [Jair Bolsonaro] porque ele está em prol da categoria. Mas, se em algum momento formos prejudicados e se for necessário uma paralisação, eu serei o primeiro a chamar”, destacou Ladim. Para a liderança, uma nova greve dos caminhoneiros não está fora de cogitação.

Vale a pena entrar no IPO do Uber? Clique aqui e confira o relatório gratuito

Amanda Gushiken

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno