Resultados do 2T22

Petrobras (PETR4) vende fatia de 27,8% na Deten por R$ 514 milhões

Petrobras (PETR4) vende fatia de 27,8% na Deten por R$ 514 milhões
Foto: Divulgação/Petrobras

A Petrobras (PETR4) informou nesta terça-feira (5) que vendeu sua participação de 27,88% na Deten Química, localizada no polo industrial de Camaçari, no estado da Bahia, para a empresa Cepsa Química, que já possui participação indireta na Deten, de 69,94%.

Conforme o fato relevante enviado à CVM, a Petrobras afirmou que a operação foi concluída após o cumprimento de todas as condições precedentes, após ter sido anunciada inicialmente em abril.

No total, a petroleira recebeu R$ 514 milhões em pagamento à vista. O valor reflete o preço de compra de R$ 585 milhões, ajustado em função de correção monetária, dividendos recebidos e abatimento do valor do depósito pago na assinatura do contrato de compra e venda de ações.

A Petrobras também ressaltou que a venda da fatia está alinhada à otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os seus acionistas.

A Deten é uma fábrica que vende as principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil, sendo a única produtora nacional do Linear Alquilbenzeno (LAB), precursor do Ácido Linear Alquilbenzeno Sulfonato (LABSA), do qual também é fabricante.

A Cepsa Química é líder mundial no setor em que atua e lidera a produção mundial de LAB, principal matéria-prima utilizada em detergentes biodegradáveis, sendo um player pioneiro.

Petrobras (PETR4) vai contratar soluções de startups; veja como participar

Petrobras (PETR4) anunciou nesta segunda-feira (4) o início do quinto módulo do Programa Conexões para Inovação, chamado de Aquisições de Soluções.

Empresas de tecnologia e startups terão oportunidades de vender soluções inovadoras para a Petrobras, e ainda, a petrolífera conta com investimento de até R$ 21,2 milhões no projeto.

Neste ciclo, de acordo com a nota da empresa, serão selecionadas inovações nas áreas de robótica, tecnologias de inspeção e tecnologias digitais. As inscrições vão até 31 de julho e as empresas podem receber até R$ 1,6 milhão por proposta para desenvolvimento e testes das soluções em ambientes produtivos.

A Petrobras detalhou seu processo de seleção de empresas da seguinte forma:

  • Primeiro, haverá uma pré-avaliação por uma banca de especialistas;
  • Em seguida, uma fase de mentoria técnica para aprimoramento do plano de trabalho;
  • Preparação para o pitch day: apresentação das propostas das empresas para uma banca de gestores e especialistas da Petrobras.

Na avaliação, são considerados critérios como o modelo de negócios, implantação da solução ao final projeto, consistência e competitividade da proposta, impacto e geração de valor, escalabilidade e abrangência da solução.

Cotação

As ações preferenciais da Petrobras encerraram a terça-feira em queda de 3,81%, a R$ 28,03. No ano, acumula queda de 3,64%.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO