Petrobras (PETR4) pede R$ 800 milhões de indenização à Odebrecht

Petrobras (PETR4) pede R$ 800 milhões de indenização à Odebrecht
Petrobras quer indenização da Odebrecht

A Petrobras (PETR4) informou que apresentou, ontem, requerimento de arbitragem com demanda indenizatória estimada em aproximadamente R$ 800 milhões, contra a Odebrecht.

Segundo comunicado publicado pela Petrobras, o pedido de indenização à Odebrecht é relativo à violação dos termos do acordo de acionistas referente à Braskem (BRKM5), que é controlada conjuntamente pelas duas empresas. A Petrobras acrescentou que a Braskem não é parte da arbitragem, que é protegida por confidencialidade.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o pedido de indenização faz parte de um esforço da Petrobras para recuperar valores perdidos em operações delatadas por investigados da Operação Lava Jato.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Petrobras já havia comunicado 23 envolvidos na operação que planejava cobrar indenizações milionárias pelos esquemas de corrupção que desviaram recursos públicos da empresa.

Entre eles estão Marcelo Odebrecht, os marqueteiros João Santana e Mônica Moura, o operador financeiro Adir Assad, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, e o ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo, detalhou o jornal.

Nesta manhã, as ações da Petrobras operam em alta de 0,60% a R$ 28,35, por volta de 10h20. Ao mesmo tempo, o Ibovespa sobe 0,44%. As ações da estatal acumulam queda anual de 7%, enquanto a variação mensal é positiva em 11%.

 

Ebook Gratuito
Baixe agora nosso
Guia de Investimentos para 2021
Confira gratuitamente quais são nossas perspectivas para o ano.

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

Petrobras disse ser vítima dos crimes

Em setembro de 2020, a Petrobras disse ser vítima dos crimes devendados pela Lava Jato, “sendo reconhecida como tal pelo Ministério Público Federal e pelo Supremo Tribunal Federal”.

estatal disse que colabora com as operações desde 2014, e atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 18 ações de improibidade administrativa em andamento.

Além disso, a petroleira salientou que é assistenta de acusação em 71 ações penais relacionadas a atos ilícitos investigados pela Polícia Federal, “reafirmando e reforçando seu compromisso com o combate à corrupção”. Ademais, a Petrobras ressaltou que, nos últimos anos, vem implementando diversas medidas de governança e conformidade.

Natalia Gómez

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!