Petrobras (PETR4) vira e fecha em alta no Ibovespa após ministro sinalizar mudança na política de preços

As ações preferenciais e ordinárias da Petrobras (PETR4;PETR3) chegaram a operar em queda de 1,90% e 1,75% nesta quarta-feira (5), cotadas a R$ 23,8 e R$ 26,88, respectivamente. Isso porque, durante a manhã, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que haverá a mudança na política de preços da estatal. As ações diminuíram as perdas e agora fecharam em alta de 0,33% (PETR4) e 0,15% (PETR3).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-Banner-Home-1.png

Diante disso, o Ibovespa fechou com queda de 0,88% aos 100.977,85 pontos. E junto à queda da Petrobras, ocorre o recuo nos papéis de outras petroleiras nesta quarta-feira. Confira abaixo:

  • PetroRio (PRIO3): -1,03%
  • 3R Petroleum (RRRP3): -4,12%
  • Petroreconcavo (RECV3): -0,09%

Embora a queda das ações de petroleiras também possa ter sido afetada pela cotação internacional da commodity — o petróleo Brent para maio recua 0,04%, a US$ 84,91 o barril —, é a política que pesou no Ibovespa.

Em entrevista à Globonews, o ministro de Minas e Energia confirmou que haverá mudança na política de preços da Petrobras. Segundo ele, a nova política de preços terá diretrizes baseadas no mercado interno, e não no internacional.

O tal PPI (preço por paridade de importação) é um verdadeiro absurdo. Nós temos que ter o que eu tenho chamado de PCI, Preço de Competitividade Interno.

Ainda de acordo com Silveira, a atual política de preços da Petrobras se baseia nas movimentações internacionais, o que ele classifica como um “verdadeiro absurdo”. Na entrevista, ele ainda revelou que o chamado PCI deve provocar redução de até R$ 0,25 no preço do litro do diesel.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

O ministro espera que as mudanças previstas tenham início após a assembleia geral da estatal, marcada para 27 de abril. “A partir daí, o equilíbrio entre o conselho e a diretoria vai visar buscar a implementação dessa nova política de preço”, afirmou.

“Colchão de amortecimento”

Ainda na entrevista à Globonews, Silveira declarou que a Petrobras irá cumprir a sua função de estatal e irá criar um “colchão de amortecimento” para os preços de combustíveis. Com isso, será possível reduzir os impactos de crises internacionais às refinarias brasileiras e ao preço do combustível no bolso do consumidor.

“A Petrobras vai continuar sendo respeitada na sua governança, e seguirá respeitada na sua natureza jurídica. Mas nós vamos exigir, como controladores da Petrobras, que a companhia respeite o povo brasileiro. Que ela cumpra o que está nas Lei das Estatais, na Constituição Federal, com as sua função estatal, que é criar um colchão de amortecimento nessas crises internacionais de preço dos combustíveis”, afirmou Silveira.

Estatal nega proposta do MME

Após as falas do ministro da pasta, a Petrobras se pronunciou por meio de comunicado ao mercado e disse não recebeu nenhuma proposta quanto a mudança da política de preços.

“A Petrobras reafirma seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado nacional, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”, diz no documento.

A companhia diz ainda que “ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios”, em razão do contínuo monitoramento dos mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de nossos preços relativamente às cotações internacionais, o seu market share, dentre outras variáveis.

Petrobras cai no Ibovespa

Segundo Rodrigo Cohen, analista de investimentos e co-fundador da Escola de Investimentos, a possível mudança da política de preço impacta a Petrobras no Ibovespa por dois motivos:

  • ingerência política na estatal;
  • menor lucro com redução do diesel.

“Quem vai querer ficar numa empresa que não tem lucro? Então, isso faz com que Petrobras, nesse momento, caia na bolsa. Mas essa queda foi reduzida, após a estatal afirmar que não recebeu nenhuma proposta do Ministério sobre a alteração na política de preços”, pontua Cohen.

Cotação

As ações da Petrobras operam com perdas de 1,90%, cotadas a R$ 23,80. No acumulado dos últimos 30 dias, os papéis tiveram uma desvalorização de 2,65%. Confira mais detalhes no gráfico abaixo:

Cotação petr4

Gráfico gerado em: 05/04/2023
1 Mês

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Janize Colaço

Compartilhe sua opinião