Petrobras (PETR4): Após corte no diesel, preço ainda está acima da paridade de importação, diz estudo

O corte de preços no diesel S-10 da Petrobras (PETR4) de 6,6%, equivalente a R$ 0,27 por litro na última quinta-feira (7) não suficiente para alcançar o Preço de Paridade de Importação (PPI).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1-1.png

Segundo o Observatório Social do Petróleo (OSP), desde maio, a petroleira estatal abandonou essa abordagem de precificação e atualmente preço do diesel está em média, R$ 0,05 por litro acima do PPI.

O relatório do OSP ressalta que, sob observação por um período de quatro semanas, o preço praticado pela Petrobras (PETR4) permanece superior a essa referência internacional.

Encerrando o mês de novembro, o preço do diesel na Petrobras ultrapassou R$ 0,22 em média em relação ao PPI. Os dados do OSP revelam que a maior discrepância no preço do diesel foi de R$ 0,30 por litro durante a semana de 20 a 24 de novembro.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Preço dos combustíveis em novembro na Petrobras (PETR4)

Novembro representou o primeiro mês desde a alteração na política de preços dos combustíveis, no qual o diesel fornecido pelas refinarias da Petrobras (PETR4) ultrapassou o parâmetro internacional.

Quanto à gasolina, o preço por litro ficou R$ 0,01 acima do PPI, mantendo-se em linha com a média de valor de importação. A maior diferença a favor da PETR4 foi de R$ 0,06 por litro na semana de 13 a 17 de novembro.

Os dados do OSP indicam que, desde o último aumento no preço do diesel, implementado pela estatal em 29 de outubro, elevando o preço médio de R$ 3,80 para R$ 4,05 por litro, o PPI já registrou uma queda de 14%.

O economista do OSP e do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (Ibeps), Eric Gil Dantas, enfatiza que, em novembro, o diesel da Petrobras ficou acima do PPI devido à manutenção dos preços pela empresa, mesmo diante da redução no mercado internacional. Durante esse período, o barril de petróleo tipo Brent, uma referência internacional, experimentou uma queda de mais de US$ 10.

“O imobilismo da Petrobras face à queda dos preços internacionais dos combustíveis naquele momento fez com que a estatal, pela primeira vez desde o fim do PPI, ficasse com preços acima do parâmetro de importação. Até então, a Petrobras vinha praticando sempre preços médios consideravelmente abaixo dos internacionais”, afirma Dantas.

Com informações de Estadão Conteúdo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião