Petrobras (PETR4) fecha com Ocyan para revitalização de malha de gás da bacia de Campos

A Petrobras (PETR4) contratou a Ocyan, de soluções para indústria de petróleo e gás para a revitalização da malha de gás da petroleira na bacia de Campos. O comunicado veio da Ocyan nesta terça-feira, (17).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Com isso, os projetos de EPCI offshore da companhia, que incluem engenharia, fabricação, aquisição e instalação de equipamentos, são impulsionados.

“Este contrato marca a volta da Ocyan em contratos EPCI de Construção Submarina e será a primeira vez que a empresa vai liderar um projeto desse tipo, numa parceria 50/50 com a companhia portuguesa Mota-Engil, que conta com grande atuação internacional, especialmente na Europa e África. O contrato terá duração estimada de quatro anos e meio”, informou a Ocyan.

A atividade offshore será realizada junto às plataformas de Namorado e Garoupa (PNA-1 e PGP-1), e incluirá a instalação de diversos equipamentos submarinos, incluindo manifolds, e instalação de dutos flexíveis.

“O contrato com a Petrobras (PETR4) marca de forma determinante esse novo momento da Ocyan, reflete a nossa solidez como companhia e consolida-nos, definitivamente, como referência em prestação de serviços para a indústria de óleo e gás. O negócio de gás abrirá grandes oportunidades para o mercado brasileiro nos próximos anos e a Ocyan está atenta e pronta para esse tipo de trabalho”, disse em nota o vice-presidente executivo da Unidade de Serviços Integrados da Ocyan, Jorge Mitidieri.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Projeto de revitalização da Petrobras (PETR4)

A Bacia de Campos engloba uma área de cerca de 100 mil quilômetros quadrados, estendendo-se do Estado do Espírito Santo, nas imediações de Vitória, até Arraial do Cabo, litoral norte do Rio de Janeiro.

Atualmente, a produção de gás da bacia de Campos é escoada por quatro ramais que passam pelas plataformas de Namorado (PNA-1) e Garoupa (PGP-1), e seguem para terra através de três gasodutos de exportação. Com a desativação destas plataformas, o gás da Petrobras terá que contornar essas unidades por meio da instalação de dois manifolds submarinos e respectivas interligações ao sistema submarino existente.

A primeira etapa do projeto, que compreende a fase de engenharia, deverá ser iniciada imediatamente, e a expectativa é que a campanha offshore tenha início em 2025. A execução do projeto de revitalização da malha da Bacia de Campos da Petrobras (PETR4) prevê a contratação de profissionais, especialistas e técnicos de diversas áreas.

Com informações de Estadão Conteúdo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno