Pague Menos (PGMN3): negociação com Extrafarma está em andamento, mas não fechada

Pague Menos (PGMN3): negociação com Extrafarma está em andamento, mas não fechada
Foto: Reprodução Facebook

A Pague Menos (PGMN3) confirmou nesta terça-feira (18), através de fato relevante, que está em uma negociação que pode resultar na aquisição da Imifarma Produtos Farmacêuticos e Cosméticas, a Extrafarma, atualmente em posse do Grupo Ultrapar (UGPA3).

 

Mais cedo, circulou a informação de que a aquisição já havia sido fechada. “Não há, contudo, até o presente momento, qualquer contrato vinculante celebrado acerca de uma eventual transação, assim como não há qualquer garantia sobre a efetivação de qualquer negócio entre a companhia e a Extrafama”, diz o documento da Pague Menos.

Segundo a agência Reuters, que ouviu fontes, a aquisição teria sido consolidada por um montante de R$ 600 milhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Se confirmada a transação, a Pague Menos se tornará a segunda maior varejista de drogarias do país, atrás apenas da Raia Drogasil (RADL3). O número das lojas da Pague Menos crescerá em mais de um terço, para 1.503 unidades, uma vez que a Extrafarma possui 402 lojas. Além disso, a companhia deve reforçar a sua presenças nas regiões Norte e Nordeste

Os ganhos de sinergia entre as duas marcas devem ficar entre R$ 150 milhões e R$ 250 milhões.

Ativa vê aquisição como positiva para Pague Menos e para Ultra

       

Para a Ativa Investimentos, a venda da Extrafarma pelo grupo Ultra será positiva, pois a rede de farmácias vem perdendo valor nos últimos anos. Além disso, o Ultra poderá utilizar os recursos em sua reorganização, focando no mercado de óleo e gás.

Para a PagueMenos, a negociação deve ser interessante pois deve criar sinergias e pode ainda tornar o negócio mais interessante do que foi para a Ultrapar.

Às 10h45, as ações ordinárias da PagueMenos avançam 11,36% na B3, negociadas a R$ 11,96. As do grupo Ultra avançam 1,77%, vendidas a R$ 20,76.

 

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO