Nubank (ROXO34) registra lucro de US$ 360 milhões no 4T23; ações derretem 8%

O Nubank (ROXO34) registrou lucro líquido de US$ 360,9 milhões no quatro trimestre de 2023 (4T23), conforme divulgado pela companhia nesta quarta-feira (22) após o fechamento de mercado.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Com isso, foi multiplicado por seis vezes o lucro do Nubank de US$ 58 milhões em igual etapa do ano anterior.

Além disso o resultado do Nubank ficou levemente acima das expectativas do consenso de mercado, que miravam US$ 356 milhões de lucro líquido.

Apesar disso, uma série de especialistas estimava um lucro acima de US$ 400 milhões e o mercado reservava grande otimismo para o balanço. Com isso, os papéis do banco despencam cerca de 8% nas negociações after hours da NYSE, onde a companhia é listada.

Olhando para o lucro líquido ajustado, o Nubank no 4T23 somou US$ 395,8 milhões, ante US$ 113,8 milhões registrados em igual etapa do ano anterior – ou seja, alta de cerca de 250%.

Já a receita do Nubank ficou em US$ 2,4 bilhões, representando alta de 57% na base anual. O número também ficou acima das expectativas do mercado, que estimava US$ 2,22 bilhões.

Com esses números, o lucro do Nubank em 2023 fechou em US$ 1,2 bilhão, ante US$ 204 milhões registrados no ano anterior.

“À medida que trabalhamos para ultrapassar a marca de 100 milhões de clientes em 2024, estamos investindo pesado em diversificar caminhos de crescimento para continuar a transformar potencial em lucro”, afirma no balanço o CEO e fundador do Nubank, David Vélez. A fintech fechou dezembro com 93,9 milhões de clientes, em comparação com 54 milhões há um ano.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Analistas projetavam mais de US$ 400 milhões de lucro para o Nubank

Apesar de o consenso do mercado ter estimado um resultado levemente abaixo do que o banco reportou, individualmente uma série de analistas mantinha projeções mais otimistas.

Vale lembrar que as ações do Nubank disparam mais de 110% em uma janela de 12 meses justamente por conta de resultados trimestrais que vieram acima das projeções – o que aumentou as expectativas para esse trimestre em questão.

O UBS-BB, por exemplo, mirava US$ 412 milhões de lucro.

“A sazonalidade do quarto trimestre normalmente é forte para a qualidade dos ativos e o volume de cartões de crédito. Esse efeito, juntamente com a forte dinâmica de faturamento da fintech, poderia levar a resultados muito fortes para o 4T23″.

O Goldman Sachs, da mesma forma, estimava US$ 451 milhões para a última linha do balanço do Nubank.

Ambas as casas possuem recomendação de compra para os papéis do Nubank, sendo que o Goldman Sachs tem preço-alvo de US$ 13 ante US$ 11,50 do UBS-BB. As ações fecharam cotadas a US$ 10,36 no pregão desta quarta (22).

Expansão do crédito é principal fator a levar a aumento de provisões

As provisões para devedores duvidosos do Nubank cresceram no quarto trimestre principalmente por conta do aumento da carteira, disse o presidente do Nubank, Youssef Lahrech. “Vemos oportunidades significativas de expansão de nossa carteira de crédito”, disse em teleconferência com analistas.

A carteira total cresceu 51%, chegando a US$ 18,4 bilhões. O saldo das provisões do Nubank terminaram dezembro em US$ 2,6 bilhões, ante US$ 2,3 bilhões do final de 2022. A taxa de inadimplência do Nubank de 15 a 90 dias fechou dezembro em 4,1%, ligeira queda dos 4,2% do trimestre anterior. Considerando a taxa para atrasos acima de 90 dias, terminou o trimestre em 6,1%, mesmo patamar de setembro.

O saldo das renegociações de crédito, que tem tido uma “abordagem proativa” do banco, terminou dezembro em US$ 1,6 bilhão, de US$ 1,4 bilhão do final do terceiro trimestre.

*Com informações do Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião