Metrô: Governo de SP e BNDES fecham financiamento de R$ 1,5 bilhão para a linha 6

O Governo de São Paulo assinou um contrato com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de um financiamento bilionário para obras no metrô da cidade.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2022/03/Ebook-Investindo-para-a-Aposentadoria-1.jpg

O contrato de financiamento com o BNDES para o metrô foi fechado nesta terça (24) e prevê R$ 1,5 bilhão que serão destinados pelo Governo de SP para as obras na Linha 6 (Laranja).

Quem articulou o contrato foi a Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz) juntamente com a Secretaria de Parcerias de Investimento.

O contrato é o quarto financiamento para obras no metrô. Com isso, o governo paulistano já soma R$ 5,4 bilhões em financiamento visando a Linha 6.

A linha tem 15 estações e uma extensão total de 15,3 quilômetros. A inauguração está prevista para acontecer somente em 2026.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

As estimativas do governo são de que a linha consiga transportar 630 mil passageiros por dia.

Além disso, o governo de Tarcísio Freitas (Republicanos) ressalta que há mais R$ 10 bilhões em operações de créditos para projetos de infraestrutura que ainda devem ser aprovados até o fim de 2023.

Vai ter greve no metrô?

Atualmente o sindicato dos metroviários de São Paulo discutem uma nova greve. Nesta quarta-feira (25) é realizada uma assembleia para votar uma nova paralisação.

Ainda no início do mês, no dia 3 de outubro, ocorreu uma paralisação no metrô de São Paulo. A motivação é a mesma que baliza as discussões atuais: mais eventuais privatizações de outras linhas e a privatização da Sabesp (SBSP3).

Vale destacar que as linhas já privatizadas do metrô não ficarão paradas caso seja decidido pela greve.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião