Bolsonaro diz que Magazine Luiza (MGLU3) derrete na Bolsa por apoiar Lula

Bolsonaro diz que Magazine Luiza (MGLU3) derrete na Bolsa por apoiar Lula
Empresária do Magazine Luiza lidera movimento de incentivo à vacinação - Foto: Divulgação World Economic Forum

Nesta segunda-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro fez ironias ao falar da empresária Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza (MGLU3). Em conversa com apoiadores, o político disse que “não existe empresário socialista, tirando uma exceção”, referindo-se à Trajano.

“Tem uma mulher [empresária] que é socialista, que perdeu R$ 30 bilhões quando anunciou amor pelo ex-presidente Lula”, declarou Bolsonaro.

Neste ano, Luiza Trajano entrou na lista de 100 pessoas mais influentes do mundo da revista americana Time, e Lula redigiu um texto para a publicação, parabenizando as iniciativas da líder do Magalu e sua “postura humanitária”. Circularam rumores de que Trajano estava cotada para ser vice de Lula em 2022. A empresária diz não querer seguir carreira política.

Magazine Luiza perdeu metade de seu valor na Bolsa

A ironia de Bolsonaro foi feita por causa do desempenho das ações do Magazine Luiza, em queda livre desde o ano passado.

De acordo com o levantamento da Economatica, encomendado pelo site Metrópoles, do ano passado para este, o Magazine Luiza perdeu metade do que valia na Bolsa de Valores (B3). O valor de mercado do Magalu passou de R$ 159,6 bilhões para R$ 71,3 bilhões, correspondendo a uma perda de R$ 88 bilhões. Ou seja, 55,3%.

Neste mês, a varejista reportou seus dados trimestrais e amargou outra queda das ações. Segundo a empresa, houve desaceleração nas vendas devido à redução do poder de consumo dos brasileiros, impulsionada pela disparada da inflação e dos juros.

O Magazine Luiza apurou lucro líquido ajustado de R$ 22,6 milhões no 3T21, um recuo de 89,53% em relação ao mesmo período de 2020. O balanço lembra que, levando-se em conta efeitos contábeis, não recorrentes, o lucro líquido teve baixa de 30%, para R$ 143,5 milhões, comparado ao terceiro trimestre de 2020, quando anotou resultado positivo de R$ 206 milhões.

As vendas totais do Magazine Luiza cresceram 12,0%, para R$ 13,8 bilhões, reflexo do aumento de 22,2% no e-commerce total, resultado que compensou a redução de 8% nas vendas das lojas físicas. A performance das lojas físicas foi impactada pela piora dos indicadores macroeconômicos ao longo do trimestre, como o aumento da inflação e da taxa de juros.

O Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$351,0 milhões, uma queda de 37,4%. O aumento das despesas em relação à receita líquida pressionou a margem Ebitda ajustada, que passou de 6,8% para 4,1% no terceiro trimestre de 2021.

De acordo com o balanço do Magazine Luiza, o percentual das despesas operacionais ajustadas em relação à receita líquida foi de 20,6%, um incremento de 1,1 ponto percentual comparado ao ano passado, devido à menor diluição das despesas nas lojas físicas e ao aumento das despesas de marketing no e-commerce.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!