Magazine Luiza (MGLU3) cai no Ibovespa após grupamento de ações

O Magazine Luiza (MGLU3) chegou a afundar 6,1% no Ibovespa durante o pregão desta segunda-feira (27) por volta das 11h. No fechamento, os papéis arrefeceram a queda e encerraram em baixa de 0,38%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

O movimento com as ações do Magazine Luiza ocorre no primeiro pregão da companhia após o grupamento, que chegou o preço nominal dos papéis para casa dos R$ 12.

Na sexta (24), as ações fecharam a R$ 1,32, com queda de 7,04%, fazendo com que, com o ajuste, os papéis passassem a valer R$ 13,20 após o pregão.

A decisão de grupar os papéis visou deixar a companhia mais longe de virar uma ‘penny stock’ – ação que vale menos do que R$ 1 – e também reduzir a volatilidade.

Isso em um contexto que MGLU3 afunda mais de 40% desde o início do ano de 2024.

Além disso, somente na última semana as ações do Magazine Luiza desvalorizaram 17%, ao passo que a Petz recuou 14%, figurando como as maiores quedas do Ibovespa no período.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

No caso da queda do Magalu, além dos fatores macro, os especialistas apontam uma forte influência da notícia de que o governo federal afirmar que irá vetar a taxação de compras internacionais de até US$ 50.

A discussão contudo ainda não se encerrou, e o tema segue em debate no parlamento. Haddad e outros representantes do Governo, anteriormente, defendiam a taxação, mas passaram a recuar após uma repercussão fortemente negativa perante a sociedade.

Desempenho das ações do Magazine Luiza

As ações do Magazine Luiza recuam cerca de 9% em 30 dias. Em uma janela maior, de 12 meses, os papéis da companhia caem 59%.

Cotação MGLU3

Gráfico gerado em: 27/05/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião