Lockdown é restabelecido na Inglaterra para conter a Covid-19

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, determinou no último sábado (31) um novo período de lockdown na Inglaterra. A determinação valerá até dezembro, e tem por objetivo conter o ressurgimento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na região.

A partir da próxima quinta-feira (5), bares, restaurentes e lojas relacionadas ao comércio não essencial devem ser fechados e as pessoas devem ficar em casa. O lockdown não valerá para atividades específicas, como trabalho, educação e exercícios. Segundo Johnson, as escolas permanecerão abertas.

“Temos que ser humildes diante da natureza. Neste país, infelizmente, como em grande parte da Europa, o vírus está se espalhando ainda mais rápido do que o pior cenário possível de nossos consultores científicos”, afirmou o premiê britânico.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A nova determinação vem à tona após o aumento de hospitalizações e mortes oriundas do coronavírus no Reino Unido. Segundo a modelagem utilizada pelo principal consultor científico do governo britânico, as hospitalizações mortes ultrapassariam os níveis observados durante a primeira onda da pandemia na primavera, caso nenhuma atitude fosse tomada.

“Vamos superar isso, mas devemos agir agora para conter este aumento de outono”, disse o primeiro-ministro, salientnado que espera que as novas restrições possam ser amenizadas no início de dezembro e que as famílias possam passar o Natal juntas.

Lockdown reaparece na Europa

A decisão de Boris Johnson segue a imposição de restrições parecidas na França e na Alemanha no início da última semana. O Velho Continente se tornou o epicentro da crise mundial da doença, com as 27 nações da União Europeia (UE) e o Reino Unido registrando mais de 195 mil casos diários em média nos últimos sete dias.

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou novas medidas parcias, que passaram a valer desde a última sexta-feira (28), que deve durar até 1º de dezembro. Da mesma forma que na Inglaterra, bares, restaurantes e estabelecimentos comerciais não essenciais irão fechar, enquanto as escolas vão permanecer abertas.

Já a Alemanha impôs uma paralisação parcial de um mês, divulgado pela chanceler Angela Merkel, depois de conversas com líderes dos 16 Estados do país. A medida entra em vigor na próxima segunda-feira (2) e deve durar até o final de novembro.

A esperança agora em Londres, Paris e Berlim é que esse novo lockdown reduza a taxa de transmissão do vírus e evite que hospitais sejam inflados com casos da Covid-19 durante o inverno. Países como a Irlanda e a Bélgica também impuseram restrições severas frente à pandemia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião