G7 clama por cessar-fogo e ministro indica que Israel não deve contra-atacar Irã imediatamente

Líderes do Grupo dos Sete (G7) se reuniram neste domingo (14) após o ataque do Irã contra Israel e pediram um cessar-fogo imediato para evitar a escalada do conflito no Oriente Médio. Já o ministro do Gabinete de Guerra israelense, Benny Gantz, indicou que não deve haver uma retaliação imediata conta os iranianos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

O G7 condenou o ataque do Irã contra Israel e agora defende uma solução diplomática para a crise.

“Condenamos por unanimidade o ataque sem precedentes do Irã contra Israel”, disse Charles Michel, representante europeu, após a teleconferência do G7. “Todas as partes devem mostrar moderação. Manteremos os nossos esforços para desescalar a crise o mais rapidamente possível por meio de um cessar-fogo imediato”, completou.

Enquanto isso, Benny Gantz, ministro do Gabinete de Guerra de Israel, afirmou que o revide contra os iranianos só deve acontecer no momento em que for conveniente.

Em comunicado, Gantz declarou que os israelenses devem fortalecer a “aliança estratégica e a cooperação regional” e afirmou que o Irã não é um perigo apenas para seu país, mas um “problema global”.

“Construiremos uma coligação regional e cobraremos o preço ao Irã da forma e no momento que nos convier. E o mais importante: face ao desejo dos nossos inimigos de nos prejudicar, iremos nos unir e no tornar mais fortes”, declarou.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Biden evitou revide imediato de Israel

Segundo reportagem do New York Times, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou por telefone com Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Isreal após o ataque do Irã. De acordo com a publicação, o norte-americano teria convencido o israelense a não revidar imediatamente e ofensiva.

O gabinete de guerra de Israel já estaria pronto para o revide, mas de acordo com a reportagem, Biden usou o argumento de que o ataque iraniano não provocou graves danos a Israel, uma vez que 99% dos mais de 300 projéteis disparados pro Teerã foram disparados.

Apesar de ter “contido” Netanyahu, Biden defendeu os israelenses publicamente. “Reafirmo o compromisso dos Estados Unidos com a segurança de Israel“, disse.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Guilherme Serrano Silva

Compartilhe sua opinião