Semana do Fiagro

ISA Cteep (TRPL4) fecha contrato pioneiro para instalar baterias no Sistema Interligado Nacional (SIN)

ISA Cteep (TRPL4) fecha contrato pioneiro para instalar baterias no Sistema Interligado Nacional (SIN)
A ISA Cteep (TRPL4) teve uma redução na suas despesas, mas dívida líquida saltou 5,4%, para uma cifra de R$ 7,017 bilhões - Foto: Beth Santos/Secretaria-Geral da PR.

A ISA Cteep (TRPL4), empresa brasileira de transmissão de energia, fechou acordo com consórcio formado pela You.On Energia para executar as obras do primeiro projeto nacional de baterias em larga escala para o Sistema Interligado Nacional (SIN), segundo informou o jornal Valor Econômico.

O projeto, instalado na subestação de Registro (SP), tem capacidade para 30 MW e é avaliado em R$ 146 milhões. O empreendimento da ISA Cteep recebeu aval da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em novembro do ano passado.

A expectativa é de que o projeto entre em operação até novembro deste ano a fim de atender a demanda elétrica do litoral sul do Estado de São Paulo, cujo consumo dispara em feriados e nas festas de fim de ano por conta do afluxo de turistas.

“Nessa região temos uma ação chamada ‘operação verão’ para garantir que o aumento de carga pontual não gere falta de qualidade no abastecimento. Percebemos que seria importante ter algo que satisfizesse a demanda nesses picos pontuais”, disse o presidente da ISA Cteep, Rui Chammas, ao jornal.

O projeto, pioneiro no setor, deve dar uma sobrevida de duas horas durante os momentos de pico do sistema, totalizando 60 MWh.

As baterias de íon-lítio serão importadas pela ISA Cteep da China e devem chegar ao Brasil até agosto. Ao todo, a empresa reservou uma área de 4 mil m² para instalação dos equipamentos, que tem tamanho equivalente a cerca de 30 contêineres.

Conforme destaca a empresa, o projeto é um passo a mais em direção aos propósitos de geração sustentável de valor.

“No caso do projeto da ISA Cteep, há baixo impacto ambiental, pois evitará aplicação de sistemas que necessitem de geração a diesel – 350 mil litros do combustível para um uso equivalente. Com as baterias, será evitada a emissão de 1.194 toneladas de Gases de Efeito Estufa, em dois anos da tecnologia em operação”, informou a empresa.

Pedro Caramuru

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO