IRB Brasil (IRBR3), Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) estão no radar do investidor

IRB Brasil (IRBR3), Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) estão no radar do investidor
IRB Brasil (IRBR3). Foto Divulgação

Nos destaques de empresas desta quinta-feira (21) chama a atenção do mercado a IBR Brasil (IRBR3) que teve lucro líquido de R$ 84,8 milhões em agosto, por um efeito não recorrente.

Além da IRB, está entre os destaques de empresas também a Marfrig (MRFG3) que se tornará a maior acionista individual da BRF (BRFS3) após a aprovação do Cade. Por sua vez, a Porto Seguro (PSSA3) aprovou o aumento de capital no total de R$ 4 bilhões.

Já a JHSF (JHSF3) teve queda de 18,8% nas vendas líquidas contratadas no terceiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período em 2020.

Veja os destaques desta quinta-feira:

IBR Brasil

O IRB Brasil teve um lucro líquido de R$ 84,8 milhões em agosto deste ano. Segundo o comunicado divulgado pela empresa na manhã desta quinta-feira, o resultado foi impactado positivamente por um efeito não recorrente.

Os números do ressegurador tiveram um efeito positivo one-off de R$ 129,4 milhões, decorrente de registro do ganho de ação judicial referente ao PIS/PASEP. No acumulado de 2021, o IRB Brasil tem um prejuízo de R$ 168,9 milhões, diminuindo as perdas em 77% em comparação ao mesmo período de 2020.

Marfrig e BRF

Após fazer pedido de reabertura da análise da compra de ações da BRF pela Marfrig, feito na semana passada no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a conselheira Lenisa Prado mudou de posição na quarta e desistiu da reavaliação. Assim, a operação foi aprovada novamente.

A Marfrig irá se tornar o maior acionista individual da BRF. A Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) fica com a segunda maior fatia, com 7% de participação. Lenisa disse que, após reuniões com advogados das partes e a apresentação de novos dados e documentos, entendeu que a operação não oferece riscos ao mercado. “Houve esclarecimentos das questões concorrenciais”, completou.

Porto Seguro

A Porto Seguro aprovou o aumento de capital social no valor de R$ 4 bilhões, com a capitalização de reservas de lucros e a bonificação de ações aos acionistas.

A Porto Seguro explica que o aumento no seu capital social foi realizado mediante a capitalização do saldo total da reserva para manutenção de participações societárias, no valor de R$ 3,340 bilhões e parte do saldo da reserva legal, no total de R$ 659,799 milhões.

JHSF

As vendas líquidas contratadas de incorporação da JHSF caíram 18,8% no terceiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo trimestre em 2020.

Na comparação anualizada, as vendas da JHSF reduziram de R$ 411,1 milhões para R$ 333,7 milhões. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o resultado teve um crescimento de 46,2%, ante os primeiros nove meses de 2020, passando de R$ 850,5 milhões para R$ 1,243 bilhão, segundo a prévia operacional divulgada pela incorporadora.

Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia, como a IRB Brasil que deve estar no foco dos investidores ao longo do dia.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!