IPCA-15 de junho é o mais “desacelerado” desde setembro de 2022; saiba mais

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) teve uma alta pouco expressiva de 0,04% no mês de junho. Com isso, a prévia da inflação registrou a elevação mais fraca desde setembro de 2022, quando houve queda de 0,37%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (27).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Olhando separadamente para os meses de junho, o resultado mensal do indicador de preços foi o mais baixo desde 2020, quando houve elevação de 0,02%. O percentual registrado no mês regrediu a taxa acumulada em 12 meses para 3,40%, o seu menor patamar desde setembro de 2020, quando era de 2,65%. O valor da taxa em 12 meses do IPCA-15 agora marca 13 meses seguidos de redução.

Com o resultado anunciado nesta terça, o IPCA-15 registrou um aumento de 3,16% no acumulado do ano.

A leve deflação na margem, de acordo com os analistas do Itaú BBA, ocorre devido à “queda nos preços da gasolina ajudada pelos cortes da Petrobras (PETR4); queda dos alimentos com a safra recorde por aqui; e a redução no preço dos veículos, com a medida recente do governo para reduzir o preço dos automóveis.”

Com isso, a economista Lorena Dourado comentou que a o IPCA-15 de 12 meses deve registrar uma queda em relação ao que era visto no ano passado.

Com informações de Estadão Conteúdo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Camila Paim

Compartilhe sua opinião