Indústria de São Paulo registra o maior fechamento em uma década

Indústria de São Paulo registra o maior fechamento em uma década
Indústria de São Paulo fecha 13 mil postos de trabalho em junho

A indústria de São Paulo fechou 2,325 unidades industriais nos cinco primeiros meses de 2019. O número de fábricas fechadas na cidade é o maior em uma década. Os dados foram publicados pelo jornal “Estado de S. Paulo”.

Entre janeiro e maio deste ano, a indústria paulista apresentou alta de 12% em relação ao número de unidades fechadas. Por outro lado, 4.491 indústrias foram abertas em São Paulo durante esse período.

Segundo o economista da MB Associados, José Roberto Mendonça de Barros, o número maior de fábricas abertas em comparação às fechadas não é necessariamente um sinal positivo. Assim, o economista ressaltou que é mais importante considerar o resultado do PIB industrial para o período, que registrou queda.

PIB brasileiro

O PIB da indústria apresentou baixa de 14,4% entre 2014 e 2018. Segundo Mendonça, o valor indica a queda da produção. “Significa que a produção caiu bastante e obviamente teve impacto nas empresas, com fechamento de fábricas e demissões”, afirmou.

No primeiro trimestre de 2019, o setor industrial foi o principal responsável pelo PIB negativo de 0,3%. As estimativas continuam reduzindo o crescimento do PIB para 2019.

Conforme os economistas entrevistados pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus na última segunda-feira (15), a economia brasileira crescerá apenas 0,81% esse ano.

Saiba mais: Boletim Focus reduz PIB pela 20ª vez; Economia crescerá 0,81%

Além disso, as previsões de crescimento para 2020 também foram reduzidas para 2,10%. No entanto, a previsão para 2021 e para 2022 é de expansão de 2,5% no PIB. A expectativa é de que tanto o PIB nacional quanto o industrial aumentem com o andamento da reforma da Previdência e tributária.

Postos de trabalho

A Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) informaram na última quarta-feira (17) que 13 mil postos de trabalho foram fechados em junho na indústria paulista.

Contudo, a indústria abriu 2,5 mil vagas no primeiro semestre de 2019. “A geração de emprego foi fraca no 1º semestre, ficando abaixo das nossas expectativas. Esse resultado sinaliza que a indústria paulista deve ter fechamento líquido de vagas no ano de 2019”, afirmou o 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp, José Ricardo Roriz.

Os setores da indústria que fecharam o maior número de postos de trabalho foram os de reboque e carroceria, produtos alimentícios e confecção de vestuário e acessórios. O fechamento foi de 2.260, 2.074 e 1.305 postos, respectivamente.

Giovanna Oliveira

Compartilhe sua opinião