Índia proíbe TikTok e outros 58 aplicativos chineses

Índia proíbe TikTok e outros 58 aplicativos chineses
A ByteDance, proprietária do TikTok, planeja reitrar sua sede dos EUA após polêmica com governo de Donald Trump

O governo da Índia proibiu nesta segunda-feira (29) o uso de 59 aplicativos chineses, entre os quais o popular TikTok em todo seu território. A decisão do Executivo de Nova Delhi ocorre após o aumento das tensões contra a China na área fronteiriça do Ladakh.

Segundo o governo da Índia, esses aplicativos estavam envolvidos em atividades consideradas prejudiciais à soberania, integridade e defesa nacional. Além disso, a decisão foi tomada para garantir a segurança e a soberania do ciberespaço indiano, afirmou.

A decisão de bloqueio foi anunciada através de um comunicado à imprensa divulgado pelo governo de Nova Delhi. No documento, o Ministério da Tecnologia da Informação informou que recebeu “muitas denúncias levantando preocupações dos cidadãos em relação à segurança dos dados e risco à privacidade em relação à operação de certos aplicativos”.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

“A equipe de resposta a emergências de computadores (CERT-IN) também recebeu muitas denúncias dos cidadãos em relação à segurança dos dados e à violação da privacidade, afetando questões de ordem pública”, salientou o documento.


“Recebemos muitas reclamações de várias fontes, incluindo vários relatórios sobre o uso indevido de alguns aplicativos móveis disponíveis nas plataformas Android e iOS por roubar e transmitir clandestinamente os dados dos usuários de maneira não autorizada para servidores com localizações fora da Índia”, informa o documento.

Segundo o governo, a decisão de proibir esses aplicativos chineses “salvaguardará os interesses de milhões de usuários indianos de celulares e internet”.

No início deste mês, os dados da plataforma AppFollow indicaram que aplicativos chineses como o TikTok sofreram um impacto provocado pelas tensões de na região de Ladakh.

Nas últimas semanas foram registrados muitos confrontos na fronteira entre os dois países asiáticos, que resultaram em pelo menos 20 militares indianos mortos. Soldados indianos e chineses estão se enfrentando com porretes de bambu, barras de ferro e pedras em um território fronteiriço disputado desde 1962 denominado “Linha de controle real”, (LAC, no acrônimo inglês), no Himalaia.

Após esses confrontos, a frase “Boicote à China” se tornou um trend topic no Twitter na Índia. Um número crescente de pessoas postou vídeos destruindo smartphones, TVs e outros produtos fabricados na China. Os fabricantes chineses de smartphones controlam mais de 80% do mercado da Índia, que é o segundo maior do mundo.

Dias depois, um aplicativo chamado “Remove China Apps” ganhou popularidade entre os indianos. O Google retirou em seguida o aplicativo do seu store alegando violar suas diretrizes.

Saiba mais: Brasil e Índia vão desenvolver projetos para produção de animal

O TikTok tem atualmente 2 bilhões de usuários. Popular entre os jovens, o aplicativo tem seu maior número de usuários do mundo na Índia, com 611 milhões de downloads realizados, seguida pela China e os EUA.

Esse é o segundo grande problema que o TikTok está enfrentando na Índia nas última semanas. O aplicativo teve que arcar com uma reação negativa em seu público local desde a segunda quinzena de maio, depois que os usuários compartilharam vários vídeos onde promoviam violência doméstica, crueldade com animais, racismo, abuso infantil e objetificação de mulheres. Muitos na Índia acabaram deixando uma classificação ruim do aplicativo TikTok no Play Store para expressar seu desgosto, forçando o Google a intervir e excluir milhões de comentários.

Lista dos aplicativos proibidos pela Índia

Confira a lista dos aplicativos chineses proibidos pelo governo indiano:

  • TikTok
  • Shareit
  • Kwai
  • UC Browser
  • Baidu map
  • Shein
  • Clash of Kings
  • DU battery saver
  • Helo
  • Likee
  • YouCam makeup
  • Mi Community
  • CM Browers
  • Virus Cleaner
  • APUS Browser
  • ROMWE
  • Club Factory
  • Newsdog
  • Beutry Plus
  • WeChat
  • UC News
  • QQ Mail
  • Weibo
  • Xender
  • QQ Music
  • QQ Newsfeed
  • Bigo Live
  • SelfieCity
  • Mail Master
  • Parallel Space
  • Mi Video Call Xiaomi
  • WeSync
  • ES File Explorer
  • Viva Video QU Video Inc
  • Meitu
  • Vigo Video
  • New Video Status
  • DU Recorder
  • Vault- Hide
  • Cache Cleaner DU App studio
  • DU Cleaner
  • DU Browser
  • Hago Play With New Friends
  • Cam Scanner
  • Clean Master Cheetah Mobile
  • Wonder Camera
  • Photo Wonder
  • QQ Player
  • We Meet
  • Sweet Selfie
  • Baidu Translate
  • Vmate
  • QQ International
  • QQ Security Center
  • QQ Launcher
  • U Video
  • V fly Status Video
  • Mobile Legends
  • DU Privacy

Por causa da grande popularidade desses aplicativos, essa proibição impactará aproximadamente um em cada três usuários de smartphones na Índia. O TikTok, o Club Factory, o UC Browser e outros aplicativos juntos tiveram mais de 500 milhões de usuários ativos mensais em maio. Além disso, 27 desses 59 aplicativos estavam entre os 1.000 principais app Android da Índia no mês passado.

Ainda não foi esclarecido como essa proibição será implementada, e como os fabricantes de sistemas operacionais móveis e os provedores de serviços de Internet a deverão cumprir.

Todos os aplicativos mencionados continuam até o momento disponíveis para download no Google Play Store e na App Store da Apple na Índia.

App chinesas poderiam ser armas políticas

A Índia não é o único país a agir contra aplicativos chineses por causa de questões de privacidade e segurança cibernética. Taiwan também proibiu alguns aplicativos chineses. O mesmo aconteceu na Alemanha, que restringiu o aplicativo Zoom.

Saiba mais: Brasil e Índia alcançam acordo para dobrar comércio bilateral

Em várias ocasiões autoridades desses países salientaram os riscos de violação de dados por parte de aplicativos chineses. No passado, o conselheiro pela Segurança Nacional do presidente dos Estados Unidos, Robert O’Brien, havia declarado que todos os aplicativos chineses como o TikTok funcionam como braços do Partido Comunista da China (CPC) para promover suas agendas ideológicas e geopolíticas.

No caso da Índia, a questão acabou se acirrando por causa dos confrontos na fronteira contra a China.

Carlo Cauti

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO