IFIX fecha em queda, pressionado pelo risco fiscal e inflação

IFIX fecha em queda, pressionado pelo risco fiscal e inflação
imóveis. Foto: Pixabay

O IFIX, Índice de Fundos Imobiliários da B3, terminou a sessão desta quinta-feira (25) em leve queda de 0,03%, aos 2.545,98 pontos, desacelerando um pouco as perdas que vinha anotando nas sessões anteriores.

Apesar de uma queda mais tímida hoje, o Índice continua no nível mais baixo desde meados de abril do ano passado, período em que a pandemia de coronavírus pressionava fortemente os FIIs de shoppings e lajes corporativas. A  cotação do IFIX hoje levou à perda acumulada pelo índice durante o ano para 11,29%. Em 2020, o benchmark recuou 11,79%.

Um levantamento inédito da Teva Indices, empresa especializada em índices para ETFs, revelou que os FIIs  de papel foram os únicos a apresentar desempenho positivo no ano até o último dia 15 de novembro.

Desempenho dos fundos imobiliários no ano. Foto: Reprodução Teva
Desempenho dos fundos imobiliários no ano. Foto: Reprodução Teva

Além disso, o Índice de Fundos Imobiliários vem sendo pressionado pela inflação e pela Selic , que está em 7,75% ao ano.

Gabriel Pereira, Head de FIIs da Acqua-Vero Investimentos, aponta que “o IFIX vem corrigindo diariamente há algumas semanas, refletindo aumento do risco fiscal, inflação crescente e em partes já antecipando risco eleitoral do próximo ano. As quedas mais fortes do IFIX ainda estão concentrada em ativos de tijolo, onde muitos já negociam abaixo do custo de reposição, não refletindo o valor real dos ativos, mas até os fundos de recebíveis estão sendo impactados com a queda no valor patrimonial por conta da projeção dos juros.”

Além disso, hoje o IBGE divulgou a prévia da inflação oficial do Brasil, registrada pelo IPCA-15, que desacelerou sua alta em novembro em 0,03 pontos percentuais (p.p.). O indicador de inflação registrou avanço de 1,17% nos preços entre outubro e novembro.

Segundo o IBGE, trata-se da maior variação para o mês desde 2002, quando o registro foi de 2,08%. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 9,57% e, em 12 meses, a soma chega a 10,73%.

Fundos Imobiliários que pagarão rendimentos na semana

Além da cotação do IFIX, confira os fundos imobiliários que prometem distribuir rendimentos no decorrer da semana:

  • ANCR11B pagará R$ 52,60 por cota no dia 25 de novembro;
  • BPML11 pagará R$ 0,30 por cota no dia 25 de novembro;
  • BTLG11 pagará R$ 0,72 por cota no dia 25 de novembro;
  • FCFL11 pagará R$ 0,74 por cota no dia 25 de novembro;
  • SNCI11 pagará R$ 1,15 por cota no dia 25 de novembro;
  • SNFF11 pagará R$ 0,62 por cota no dia 25 de novembro;
  • XPIN11 pagará R$ 0,63 por cota no dia 25 de novembro;
  • XPML11 pagará R$ 0,50 por cota no dia 25 de novembro;
  • CCRF11 pagará R$ 52,60 por cota no dia 26 de novembro.

Maiores altas e baixas do dia

Veja também as maiores altas e baixas do dia do IFIX:

Maiores altas do IFIX:

  • PVBI11: +3,30% / R$ 83,26
  • JSRE11: +3,25% / R$ 70,53
  • XPCM11: +2,80% / R$ 19,84
  • BPFF11: +2,67% / R$ 61,82
  • VISC11: +2,01% / R$ 95,80

Maiores baixas do IFIX:

  • GGRC11: -2,80%/ R$ 99,59
  • HGBS11: -2,50% / R$ 158,89
  • RBFF11: -2,39% / R$ 51,06
  • BTLG11: -2,24% / R$ 95,80
  • XPCI11: -2,23% / R$ 86,62

O que é o IFIX

O IFIX é um indicador criado pela Bolsa de Valores de São Paulo (B3) e tem como objetivo a medição da performance de uma carteira composta por cotas de Fundos Imobiliários.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião