Semana do ESG

IFIX tem baixa de 0,42%, com quedas de CARE11 e XPPR11

Saiba o momento certo de aumentar sua posição em FIIs de tijolo

O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da bolsa de valores brasileira (B3), encerrou a sessão de hoje (5) em queda de 0,42%, aos 2.783,8 pontos.

A máxima alcançada pela cotação do IFIX foi de 2.796,4 pontos, enquanto a mínima foi de 2.780,4 pontos. Com três sessões terminadas no mês, o índice tem uma performance de -0,42% em julho até o momento.

Entre os destaques positivos, se destaca o fundo imobiliário Valora CRI Índice de Preço (VGIP11), com variação de +1,46%, enquanto o SDI Logística Rio (SDIL11) teve alta de 0,75%. O FII Hedge Brasil Shopping (HGBS11) avançou 0,65%.

Outro fundo imobiliário que ficou entre as 10 primeiras altas do IFIX hoje foi Vectis Juros Real (VCJR11), com uma valorização de 0,50%. O fundo BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11) teve uma variação positiva de 0,44%.

Entre as baixas da sessão, liderou o fundo imobiliário Brazilian Graveyard and Death Care (CARE11), com uma queda de 5,52%. Em seguida, veio o FII XP Properties (XPPR11), que teve uma desvalorização de 3,90%. Na terceira colocação ficou o HSI Malls (HSML11), que recuou 2,52%, que também impactou de forma negativa o valor do IFIX.

Maiores altas do IFIX

Os 5 primeiros colocados entre as altas da sessão foram:

  • VGIP11: +1,46%
  • SDIL11: +0,75%
  • HGBS11: +0,65%
  • MCHF11: +0,64%
  • RBRR11: +0,63%

Maiores baixas do IFIX

Enquanto isso, as 5 maiores desvalorizações do dia foram:

  • CARE11: -5,52%
  • XPPR11: -3,90%
  • HSML11: -2,52%
  • PVBI11: -2,39%
  • LVBI11: -2,08%

Fundo imobiliário XPLG11 anuncia venda de imóvel por R$ 126,49 milhões

O fundo imobiliário XPLG11 divulgou ao mercado e aos cotistas nesta segunda-feira (4) que celebrou uma nova escritura de compra e venda com a Martini Meat S/A para a alienação dos módulos 1 a 9 do galpão G02, que fazem parte do Condomínio Cone MM1, no Distrito Ponte dos Carvalhos, cidade de Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco.

Os imóveis têm uma área bruta locável total de 19.887,51 m² e possuem até mesmo áreas refrigeradas. Atualmente, eles estão alugados para empresas do setor alimentício.

O preço total da transação do FII XPLG11, que também faz parte do IFIX, é de cerca de R$ 126,49 milhões, que corresponde a R$ 6.360,46 por metro quadrado. Do montante total da compra, cerca de R$ 25,3 milhões foram pagos à vista na data da compra. O valor remanescente de R$ 101,19 milhões é dividido em 5 parcelas de quase R$ 20,24 milhões, pagos nas seguintes datas:

  • 2 de janeiro de 2023
  • 1 de julho de 2023
  • 2 de janeiro de 2024
  • 1 de julho de 2024
  • 2 de janeiro de 2025

Vale destacar que os valores parcelados da venda de imóvel do XPPR11 “serão corrigidas por índice de correção monetária desde a presente data até seu respectivo pagamento, conforme disposto nos documentos da operação”.

O XPPR11 é um fundo imobiliário de tijolo que pertence ao IFIX, com participação de 0,327% e uma quantidade teórica na carteira de 7.316.171.

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO