Ibovespa sobe 0,16% em dia de queda da Vale (VALE3); índice fecha semana estável, com salto da Méliuz (CASH3) e tombo do IRB (IRBR3)

O Ibovespa terminou a sessão de hoje (28) em alta de 0,16%, aos 120.187,11 pontos. A máxima do dia foi de 122.598,97 pontos, enquanto a mínima foi de 119.824,52 pontos. Na semana, o índice de ações da B3 teve leve recuo de 0,02%, praticamente estável. O volume financeiro de hoje foi de R$ 19,0 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Após a queda de 2,10% ontem, a maior desde o começo de maio, o Ibovespa se estabilizou nesta última sessão da semana, sem encontrar fôlego para apagar a perda que havia se imposto na quinta-feira. Vindo de uma sequência positiva que se estendeu até a última quarta-feira, e iniciada no dia 20, o desempenho de ontem, sozinho, colocava a semana no negativo, depois de um ganho de 2,13% na anterior.

No mês, faltando apenas a segunda-feira para o encerramento de julho, o Ibovespa ainda avança 1,78%, mostrando um padrão mais contido após o salto de 9% ao longo de junho. No ano, o índice sobe 9,53%. Após a forte correção do dia anterior nas ações da empresa, Petrobras (PETR3) e (PETR4) tiveram recuperação, respectivamente, de 1,69% e 1,26% nesta sexta-feira, o que contribuiu para mitigar o sinal negativo do Ibovespa na sessão. O índice foi ajudado também pelas ações do setor financeiro, com as de grandes bancos mostrando alta até 1,49% – Itaú (ITUB4) – no fechamento.

“O dia foi bem morno, com o Ibovespa não sendo carregado para nenhuma direção, ficando muito perto da estabilidade ao longo da sessão. Em contrapartida, todos os DIs abriram um pouco, tanto os mais curtos como os mais longos – um movimento interessante porque o que se viu nos últimos dias foi um cenário algo contrário (a isso). Na B3, Vale basicamente realizou em cima dos resultados trimestrais, que não agradaram ao mercado. E o preço do minério também não ajudou o desempenho do setor”, diz Fernanda Bandeira, especialista da Blue3 Investimentos, referindo-se à queda de 2,68% na cotação da commodity em Dalian, China.

O Ibovespa hoje encerrou em linha com as Bolsas dos Estados Unidos, que terminaram a sessão em alta.

  • Dow Jones: +0,50%, aos 35.458,96 pontos;
  • S&P500: +0,99%, aos 4.582,14 pontos;
  • Nasdaq: +1,90%, aos 14.316,66 pontos.

O dólar à vista terminou em baixa de 0,59% hoje (28) e de 1,04% na semana, a R$ 4,7308, chegando a mínima diária de R$ 4,6966.

Na semana, a maior alta veio com Méliuz (CASH), que disparou 26,39%, enquanto a maior queda veio com IRB (IRBR3), com forte baixa de 16,57%.

Nesse período, Vale (VALE3) caiu 0,25% e a Petrobras subiu 0,27% no ticker PETR4 e recuou 0,72% no papel PETR3.

Maiores altas da semana

  • Méliuz (CASH3): +26,39%
  • Carrefour (CRFB3): +15,92%
  • Petz (PETZ3): +9,71%
  • Hapvida (HAPV3): +8,45%
  • Alpargatas (ALPA4): +8,06%

Maiores baixas da semana

  • IRB (IRBR3): -16,57%
  • Gol (GOLL4): -7,51%
  • Cielo (CIEL3): -6,87%
  • GPA (PCAR3): -6,37%
  • Localiza (RENT3): -5,10%

As 3 principais altas do Ibovespa hoje foram de Méliuz, BRF (BRFS3) e Yduqs (YDUQ3), que recuaram 7,76%, 7,11% e 4,87%, respectivamente.

Nas 3 principais quedas ficaram com Usiminas (USIM5), Vale e GPA (PCAR3), que desvalorizaram 5,34%, 3,96% e 3,88%, nessa ordem.

Apesar da forte queda da Vale hoje (-3,96%), o Ibovespa terminou no campo positivo em meio ao avanço da Petrobras (PETR4), com alta de 1,26% nas ações preferenciais e de 1,69% nas ações ordinárias.

Na semana, com a correção desta sexta-feira, Vale devolveu ganhos que havia acumulado e cedeu 0,25% no intervalo, ainda avançando 5,31% no mês.

Destaque da agenda externa nesta sexta-feira, na Ásia, o Banco do Japão decidiu manter os juros, conforme previsto, mas deu, hoje, “um passo no sentido de flexibilizar a política de meta para curva de juros, sinalizando que a inflação, acima da meta de 2%, requer atenção”, observa a Monte Bravo Investimentos, em boletim diário. Assim, a Bolsa de Tóquio (-0,40% no fechamento da sessão) se descolou do dia em geral favorável ao apetite por risco no exterior, em especial em Nova York, onde o Nasdaq encerrou esta sexta-feira em alta de 1,90%.

“As inovações relacionadas à inteligência artificial são o tema que continua a impulsionar o Nasdaq, mas esse movimento ganhador precisa ser monitorado de perto, tendo em vista que o cenário econômico nos Estados Unidos ainda requer cautela”, diz Fernanda, da Blue3.

Aqui, o mercado financeiro está um pouco mais conservador na avaliação sobre o comportamento das ações no curtíssimo prazo, mostra o Termômetro Broadcast Bolsa, mas a percepção de ganhos segue amplamente majoritária. Depois de duas semanas com as expectativas se dividindo apenas entre alta e estabilidade, a pesquisa de hoje aponta que, no universo de participantes, 14,29% esperam queda para o Ibovespa na semana que vem, enquanto 57,1% preveem avanço e 28,57%, variação neutra. No último Termômetro, 50% responderam alta e outros 50%, estabilidade.

Maiores altas e baixas do Ibovespa hoje

O que movimentou o Ibovespa hoje?

Segundo Leonardo Piovesan, CNPI e analista fundamentalista da Quantzed, O Ibovespa operou com volatilidade no dia de hoje, com ações do setor de mineração em queda, seguindo os pares internacionais.

A queda do minério de ferro no exterior impactou as empresas do setor nesta sessão, como Vale, Usiminas, CSN (CSNA3) e Gerdau (GGBR4).

“Teve notícia da China também de possíveis novos cortes de siderúrgicas que produzem aço. Esse corte na produção de aço significa uma menor demanda de minério de ferro. Acredito que tenha sido isso que fez o minério cair”, explica Piovesan.

Usiminas é uma das companhias que mais recuaram no Ibovespa hoje não somente pela baixa do minério de ferro, mas também depois de anunciar um resultado inferior ao esperado pelo mercado, com um aumento relevante da alavancagem.

No caso da Vale, houve a divulgação do balanço do segundo trimestre de 2023 (2T23), com um resultado misto, mas de forma geral os números ficaram abaixo do esperado. Mesmo com uma prévia otimista, A pressão de custos jogou os resultados para baixo.

Nas altas do Ibovespa hoje, Méliuz chama a atenção do mercado pela possibilidade de pagar um dividend yield de aproximadamente 40% com a venda do Bankly. Vale ressaltar que o negócio ainda não foi concluído pelo Banco Central para ter esse possível pagamento de dividendos.

A ação do Méliuz vem recuando de forma relevante nesses últimos tempos, com queda de quase 20% em 2023.

Outro avanço do Ibovespa hoje foi do Carrefour (CRFB3). O mercado esperava um resultado abaixo do anunciado. Assim, nos últimos dias, o papel tem sido bastante buscado.

O especialista comentou que a ação do Méliuz “chegou a devolver a alta e hoje está subindo de novo repercutindo esse bom resultado, que veio bem melhor, eu diria, do que o mercado estava precificando. Já a BRF me parece hoje estar em movimento de correção após diversas quedas recentes com as notícias de gripe aviária que prejudicaram o papel nos últimos dias”.

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa terminou o pregão desta quinta (27) em baixa de 2,1%, aos 119.989 pontos.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião