Ibovespa futuro fecha em queda de 13% após derrubada do veto de Bolsonaro

Os contratos de Ibovespa futuro para abril fecharam em queda nesta quarta-feira (11) de 13,02%. A derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro a ampliação do BPC levou os operadores a vender esses papeis.

Além da queda do Ibovespa futuro, o MSCI Brazil Capped ETF (EWZ), principal ETF das ADRs brasileiras, caiu 5,66% no after-market da Bolsa de Nova York (NYSE).

Nesta quarta o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) fechou com uma queda de 7,64%. Durante o pregão foi acionado o circuit breaker após a perda superar 10% por volta das 15h15.

Ibovespa futuro cai com derrubada de veto

A queda no after-market foi provocada pela votação no Congresso da noite desta quarta, que derrubou o veto do presidente Bolsonaro ao Projeto de Lei 3.055/97. O texto previa o aumento de um quarto do salário mínimo para meio salário mínimo no limite da renda familiar per capita para idosos e pessoas com deficiência para ter acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). O número de votos a favor da derrubada do projeto chegou a 137.

Saiba mais: Ibovespa encerra em queda de -7,64%, a 85.171,13 pontos

A medida terá um impacto de R$ 217 bilhões nas contas públicas em dez anos.  Uma redução de cerca de 20% no impacto fiscal da reforma da Previdência, aprovada em 2019. Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, a queda do veto pode significar o fim do teto de gastos.

O Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), salientou como a derrubada de veto é uma decisão equivocada. E chega em um dia de forte nervosismo nos mercados por causa do coronavírus (covid-19).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

“De fato, o impacto é grande, num momento difícil. Num momento em que economia brasileira começa a dar sinais de que não vai crescer aquilo que estava projetado no início do ano, num dia da decisão da OMS de decretar pandemia, com as bolsas caindo muito, com nervosismo muito grande dos atores econômicos”, declarou o político carioca, “É uma decisão que eu acho mais atrapalha do que ajuda nesse momento de crise na saúde e crise que já vai começar a afetar a economia brasileira”.

Coronavírus e Mercado Financeiro | Saiba quais oportunidades você pode estar perdendo

Além do Ibovespa futuro, o câmbio também sofreu um impacto negativo após o voto. O dólar futuro para abril subiu 3,63%, chegando a R$ 4,8235, um novo recorde. O Banco Central (BC) anunciou um leilão de US$ 1,5 bilhão à vista para a quinta-feira (12).

Carlo Cauti

Compartilhe sua opinião