Ibovespa ultrapassa a marca de 108 mil pontos pela 1ª vez desde março

Ibovespa ultrapassa a marca de 108 mil pontos pela 1ª vez desde março
O Ibovespa abriu de forma estável na manhã desta terça-feira (19), puxado pelo otimismo das bolsas mundiais.

O Ibovespa ultrapassou, na manhã desta terça-feira (24), a marca de 108 mil pontos pela primeira vez desde o início de março. Por volta das 11h50, o maior índice acionário da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) operava com uma alta de 1,13%, a 108.633 pontos.

A cotação do Ibovespa sofre forte volatilidade neste ano. A Bolsa brasileira chegou a registrar a máxima histórica em 23 de janeiro, a 119.527 pontos. Porém, com a chegada do novo coronavírus (Covid-19), que impactou de maneira intensa as economias mundiais, o índice teve seu ponto mais baixo registrado em 23 de março, a 63.569 pontos.

A última vez em que a Bolsa chegou a negociar acima dos 108 mil pontos foi no intraday do dia 3 de março, quando foi cotada a 108.803 pontos. Embora ainda opere no vermelho em 2020, desde o pior dia do ano o índice já acumula uma alta de quase 70%.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Desempenho do Ibovespa entre 23 de março e 24 de novembro de 2020.

Nas últimas semanas, o mercado tem sido impulsionado pelas informações de vacinas que estão sendo desenvolvidas para o combate da pandemia. Na última segunda-feira (23), o mercado reagiu positivamente à informação de que a vacina da AstraZeneca e Universidade de Oxford tem eficácia de até 90%. De acordo com as empresas, o antígeno teve eficácia de 90% quando houve a aplicação de meia dose seguida de uma completa após um mês.

O Ministério da Saúde brasileiro disse que assinará cartas de intenção não-vinculantes com cinco empresas para a compra futura de antígenos. A aquisição deverá passar pelo crivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e de uma possível incorporação ao SUS — o que poderá trazer a normalidade de volta à atividade econômica do País.

Destaques do Ibovespa

Confira as maiores altas e as maiores baixas entre as empresas que fazem parte do Ibovespa, por volta das 11h50:

 

O setor bancário, que contempla quase 20% do índice, puxa o Ibovespa para cima nesta manhã. O Itaú (ITUB4) sobe 2,84%, enquanto o Banco do Brasil (BBAS3) avança 2,69% e o Santander (SANB11), 2,55%.

Um dos principais movimentos corporativos desta manhã fica por conta do Carrefour (CRFB3). A empresa anunciou que criará um fundo para promover inclusão racial e combater o racismo. O aporte inicial será de R$ 25 milhões.

A movimentação vem à tona após um homem negro ser espancado e morto por dois homens seguranças em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite da quinta-feira (19), em uma unidade da rede. “Sabemos que não podemos reparar a perda da vida do senhor João Alberto. Este movimento é o primeiro passo da empresa para que o combate ao preconceito e racismo estrutural, que é urgente no Brasil”, diz a empresa.

Em função da maior expectativa por uma vacina, o Ibovespa é puxado nesta manhã por empresas que foram fortemente impactadas pelo coronavírus, como gestoras de shopping centers e educação. Os mercados no exterior também operam no azul, com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abrindo caminho para a transição oficial do governo.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião