IBC-Br, prévia do PIB, recua 0,40% em outubro, aponta BC

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), prévia do Produto Interno Bruto (PIB), apresentou queda de 0,40% em  outubro de 2021 em relação ao mês anterior, de acordo com os dados dessazonalizados (ajustados para o período). O índice foi divulgado na manhã desta quarta-feira (15) pelo Banco Central.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Na comparação com outubro de 2020, a prévia do PIB demonstrou recuo de 1,52% (sem ajuste para o período, já que a comparação é entre meses iguais). Já no acumulado de 12 meses até outubro, o IBC-Br subiu 4,19%. No ano até o mês, na comparação com o mesmo período no ano passado, o índice subiu 4,99%.

Na média móvel trimestral, usada para captar tendências, o IBC-Br registrou baixa de 0,44% em relação aos três meses encerrados em setembro. A prévia do PIB foi influenciada pelos seguintes setores:

  • produção industrial (-0,6%)
  • vendas do varejo restrito (-01%)
  • vendas do varejo ampliado (-0,9%)
  • prestação de serviços (-1,2%)

A projeção dos especialistas, segundo a pesquisa Refinitiv, era de queda de 0,20% no IBC-Br de outubro, na comparação mensal. Enquanto o consenso da Bloomberg apontava para baixa de 0,4%, assim como as estimativas colhidas pelo Valor Data.

O IBC-Br é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) e ajudar a autoridade monetária na definição da taxa básica de juros (Selic). O indicador permite o acompanhamento mais frequente da atividade econômica, uma vez que é divulgado mensalmente, enquanto que, o PIB tem uma frequência trimestral, descrevendo um quadro mais abrangente.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião