Hapvida (HAPV3): Após derrocada de 25%, Itaú BBA recomenda compra das ações

Após uma derrocada de 25% somente em trinta dias, os analistas do Itaú BBA destacaram sua recomendação de compra para as ações da Hapvida (HAPV3).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Os analistas do BBA destacam que as recentes comunicações da Hapvida foram no sentido de transmitir a mensagem de que o foco de 2024 será a integração das operações da NotreDame Intermédica em São Paulo – o que envolve consolidar o sistema de operações e implementar protocolos.

O preço-alvo da casa é de R$ 6 por papel HAPV3, ao passo que as ações são negociadas a cerca de R$ 3,40 atualmente.

“Em nossa avaliação, a abordagem cautelosa da empresa para minimizar possíveis interrupções entre A base de beneficiários do NDI levou ao adiamento de alguns ajustes nas operações no Sudeste, como novas mudanças na rede de atendimento”, diz a casa.

Os analistas reconhecem a frustração do consenso de mercado em relação aos resultados adiados da empresa, mas observam que o mau desempenho acumulado no ano excede o impacto da recente comunicação sobre revisão de lucros.

“Além disso, acreditamos que a implementação gradual de ajustes para preservar a base de beneficiários alinha-se com uma perspectiva de longo prazo, que apoiamos naturalmente”, conclui o BBA.

BTG vê cenário desafiador para setor de saúde, mas elege suas favoritas

Em relatório, o BTG Pactual afirmou que as empresas de saúde devem apresentar uma melhoria gradual, com a integração de fusões e aquisições continuando no centro dos desafios.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Neste contexto, o banco mantém as ações da Hapvida como suas preferidas para o setor. 

“A Hapvida reconhece que a integração do sistema com o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI) será um grande desafio este ano, mas o processo já está em andamento e está sendo implementado gradualmente para minimizar interrupções para os beneficiários”, explica o BTG. 

Segundo o banco, a empresa está focada em limitar a rotatividade, então não é esperado fazer ajustes na rede até pelo menos junho. Dessa forma, a Hapvida busca direcionar a discussão para a melhora da sinistralidade (MLR) no longo prazo.

“O objetivo é alcançar um MLR  de 68% e uma margem Ebitda de 15%, mas eles não querem estabelecer um prazo específico”, afirma o BTG, que recomenda compra das ações da Hapvida.

No setor, o BTG também recomenda compra das ações da Rede D’Or (RDOR3), Viveo (VVEO3) e Oncoclínicas (ONCO3). No caso da Rede D’Or, os analistas avaliam que a administração continua tendo melhorias graduais em 2024, em vários aspectos. No negócio hospitalar, a rede pretende abrir até 500 leitos operacionais este ano, com potencial para melhorias nas margens. 

Por sua vez, segundo o BTG, a Viveo (VVEO3) expressou confiança em seu plano de 2024, que visa colocar a lucratividade e a geração de caixa de volta aos trilhos, embora o 4T23 e o 1T24 devam ser difíceis. Já a Oncoclínicas espera, em 2024, expansão da margem de 100-150bps e lucro líquido próximo ao consenso, cerca de R$ 390 milhões. 

Desempenho das ações da Hapvida

Cotação hapv3

Gráfico gerado em: 15/02/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno