Patrocinado por:

Governo de SP flexibiliza fase de transição e aumenta horário de funcionamento do comércio

Governo de SP flexibiliza fase de transição e aumenta horário de funcionamento do comércio
João Dória em coletiva. Foto: Governo do Estado de São Paulo

O Governo de São Paulo anunciou que, a partir do próximo sábado (1), flexibilizará ainda mais o horário de funcionamento do comércio na região. Se antes a maioria dos estabelecimentos podia funcionar apenas das 11h às 19h, agora o horário se estenderá das 6h às 20h. Trata-se de mais um avanço da chamada fase de transição.

Com a mudança na fase de transição, o atendimento presencial em comércios fica liberado entre o intervalo mencionado, bem como a maioria dos serviços: restaurantes, bares, salões de beleza, atividades culturais e academia poderão funcionar por 14 horas ininterruptas.

Os estabelecimentos, porém, têm de manter a taxa de ocupação em, no máximo, 25% e devem seguir os protocolos sanitários.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Apesar do avanço da fase de transição, o toque de recolher das 20h às 5h está mantido, bem como a recomendação de home office para as atividades administrativas não essenciais.

“O governo do estado de São Paulo prorroga a fase de transição por mais uma semana, porém, com a ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais na região”, afirmou o governador João Dória em coletiva realizada no início da tarde desta quarta-feira (28)

A prorrogação vai do dia primeiro de maio até o dia nove de maio, domingo de dia das mães. “É uma recomendação do nosso centro de contingência da covid-19”, disse Dória. “Com a melhora dos indicadores, será possível estender o horário de funcionamento do comércio”, concluiu.

Mudança em fase de transição vem com queda do avanço da doença

No começo desta semana, segundo dados do governo, o estado de São Paulo registrou mais uma vez queda nas internações, de cerca de 26,9% – apesar de ter registrado, nessa terça (27), um número de óbitos superior a mil após uma semana com o indicador abaixo desse patamar.

“Nós estamos, ao avançar com a fase de transição, dando novamente um voto de confiança a todos os setores econômicos e contamos com o apoio dos prefeitos neste processo”, afirmou Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

A última mudança na fase de transição foi feita no dia 23 de abril, quando o governo de São Paulo confirmou a abertura de bares, restaurantes e academias, mas com um horário mais limitado.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião