Governo de São Paulo desobriga uso de máscara em locais abertos a partir de 11 de dezembro

Governo de São Paulo desobriga uso de máscara em locais abertos a partir de 11 de dezembro
Governo de São Paulo vai flexibilizar o uso de máscara. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O governo de São Paulo estipulou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos a partir do dia 11 de dezembro. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (24), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Entretanto, o uso de máscaras continuará obrigatório em locais fechados, incluindo o transporte público, em todo o Estado de São Paulo.

De acordo com o governo de São Paulo, a medida ocorre em meio aos bons indicadores do estado. Com 74,5% da população total de São Paulo imunizada, o número de internações e óbitos por Covid-19 caiu drasticamente. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 22,2% no estado, e de 28,2% na Grande São Paulo.

A escolha do dia 11 de dezembro deve-se à expectativa de o estado estar com uma cobertura vacinal acima de 80% até lá, dando maior segurança à decisão. Segundo o governador João Dória, a meta de 80% deve ser alcançada até o final deste mês de novembro.

“Com base em evidências científicas, este alto percentual da população vacinada no Estado permite que seja feita essa flexibilização”, diz comunicado oficial do governo de São Paulo.

“Quando olhamos a campanha, precisamos fazer a comparação com países com mais de 40 milhões de pessoas. Se compararmos, o estado é o quinto no mundo. Somente na população adulta, são 92% das pessoas totalmente vacinadas”, disse a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Regiane de Paula, na entrevista coletiva desta quarta.

A média diária de óbitos, contabilizada na última semana, está em 72 no Estado de São Paulo, uma das menores já registradas. Em 8 de novembro, pela primeira vez desde o início da pandemia, o estado não registrou nenhum óbito pela doença.

Outros governos já tinham flexibilizado o uso de máscara em locais abertos antes do governo de São Paulo. No Rio de Janeiro, por exemplo, desde o dia 28 de outubro é permitido o acesso a locais abertos sem máscara. Na ocasião da flexibilização, a cobertura vacinal do estado era de 65%.

Governo de São Paulo pede atenção à dose de reforço

Para garantir a cobertura vacinal em 80% e melhorar os indicadores de 2ª dose, o Estado de São Paulo vai fazer uma mobilização do dia 1º ao dia 10 de dezembro para que as pessoas com a segunda dose ou a dose de reforço em atraso, possam concluir o esquema.

O número de faltosos chega a 4,3 milhões de pessoas. Além disso, 53% dos adolescentes de 12 a 17 anos ainda não voltaram para concluir a imunização no estado.

Além disso, em comunicado, o governo de São Paulo reforça que é muito importante que as pessoas elegíveis para tomar a 3ª dose de reforço o façam assim que possível, para que o Estado mantenha o patamar de segurança e controle da pandemia.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião