Grana na conta

Gol (GOLL4): oferta total de voos cai 8,1% em dezembro; demanda registra queda de 2,5%

A oferta total de voos (ASK) da Gol (GOLL4) caiu 8,1% em dezembro na comparação com o mesmo período de 2022, enquanto a demanda total (RPK) teve baixa de 2,5%, segundo a prévia operacional divulgada ao mercado nesta sexta-feira (5).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-3.png

No mês passado, a taxa de ocupação total alcançou 82,7%, uma alta de 4,8 ponto percentual (pp) na base anual. O número total de assentos, por sua vez, caiu 8,6% em dezembro ante o mesmo mês de 2022, enquanto o de decolagens caiu 10%.

Mercado doméstico total da Gol (GOLL4)

A oferta de voos domésticos da Gol teve queda de 8,6%, assim como a demanda, que caiu 4,6% em dezembro na comparação anual. Já a taxa de ocupação atingiu 82,1% no mês passado, volume 3,4 pp maior na mesma base de comparação. No período, as decolagens da Gol caíram 10% e o total de assentos, caiu 8,6%, ambos na base anual.

No mercado internacional, a oferta de voos da Gol caiu 3,8% em dezembro ante o mesmo intervalo do ano anterior, enquanto a demanda subiu 17% na mesma base de comparação de 2022. Em dezembro, a taxa de ocupação foi de 86,8%, uma elevação de 15,4 pp na base anual. Já as decolagens e o total de assentos tiveram baixa de 9,4% e 9,1% ante igual período de 2022, respectivamente.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Quarto trimestre: oferta e demanda caem

O último trimestre de 2023 da Gol se mostrou mais favorável do que o mês de dezembro. No 4T23, a oferta total da empresa caiu 5,7% e a demanda teve queda de 1,1%, ambos na base de comparação com o mesmo período de 2022. Ainda na base anual, a taxa de ocupação da Gol foi de 84% no trimestre, uma alta de 3,9 pp. No trimestre, as decolagens e o total de assentos tiveram retração de 4,8% e 3,7%, nesta ordem, ante o mesmo intervalo do ano anterior.  

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Compartilhe sua opinião