Gol (GOLL4); Azul (AZUL4): Alta de custos pode retardar recuperação de aéreas na Bolsa

As festas de fim de ano e o aumento dos índices de vacinação contra Covid-19 na população, associados à demanda reprimida, apontam para um cenário mais otimista para as empresas ligadas ao setor de turismo nos próximos meses. Entretanto, na opinião de analistas, alguns fatores irão limitar essa recuperação, principalmente para companhias aéreas como Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O principal é o aumento dos preços do querosene de aviação, que tem um peso relevante nos custos da Gol e da Azul, reduzindo as margens. Além disso, a inflação crescente que pressiona o poder de compra da população também pode ser um problema.

O analista Vitor Suzaki, do Banco Daycoval, ressalta que o baixo poder aquisitivo do consumidor, causado pelas altas taxas de desemprego, e o endividamento das famílias não dão espaço para que aumentos de preços das passagens sejam absorvidos, inibindo portanto a retomada.

Adicionalmente, há a valorização do dólar em relação ao real, que desestimula viagens para o exterior.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Para o especialista de mercado da Guide Investimentos, Rodrigo Crespi, nesse contexto, as empresas de turismo, mais especificamente as agências de viagem como a CVC (CVCB3), têm expectativas mais positivas, especialmente para o fim do ano.

Crespi destaca que, pela menor dependência do câmbio e a possibilidade de destinos nacionais que, muitas vezes, dispensam a necessidade de avião, essas companhias podem se sair melhores no período.

Valorização das ações

A Santander Corretora também tem uma visão mais otimista para as agências de viagens em detrimento das companhias aéreas, com relação ao potencial de valorização das ações.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Essas últimas, mais especificamente Gol e Azul, segundo Ricardo Peretti, parecem estar precificadas em patamares próximos aos níveis atuais de preço, ou seja, com menos desconto, contrariamente à CVC, que está abaixo do nível histórico.

Crespi, da Guide, diz ainda que o setor de aviação nacional pode ter um impulso maior se houver liberação de voos provenientes do Brasil por um maior número de países e a aceitação das vacinas aplicadas no País.

De janeiro até o pregão de ontem, as ações da Gol acumulam 17,40% de desvalorização. Já as ações da Azul perderam 9,36% no período, enquanto as ações da CVC já recuperaram +2,45% de valor.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2021/09/960x136-1-1.png

Com informações de Estadão Conteúdo. 

Monique Lima

Compartilhe sua opinião