Gafisa (GFSA3) compra Bait para avançar no segmento de alta renda no Rio

Gafisa (GFSA3) compra Bait para avançar no segmento de alta renda no Rio
Gafisa (GFAS3) - Foto: Divulgação

A Gafisa (GFSA3), uma das principais incorporadoras e construtoras do Brasil, anunciou nesta segunda-feira (21) a aquisição da Bait, incorporadora imobiliária no segmento de alta renda do Rio de Janeiro, com atuação na zona sul, região mais valorizada da capital fluminense. A Bait foi criada em 2017 pelos sócios Henrique Blecher (CEO), Amanda Klabin, Davi Klabin e Eduardo Tkacz, executivos com atuação no mercado financeiro e imobiliário.

“A Gafisa acredita que a futura combinação dos seus ativos com os da Bait tem grande potencial de geração de valor, sendo este um passo relevante para o reposicionamento da companhia para o segmento da alta e da altíssima renda, e reforçando ainda mais a posição da Gafisa no grande mercado imobiliário do Rio de Janeiro, cidade de sua fundação”, diz fato relevante enviado nesta manhã à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

O valor do negócio não foi divulgado. “A operação envolverá o pagamento de valores em espécie e em ativos imobiliários, com uma parcela da parte em espécie tendo certos eventos futuros como condição necessária para o desembolso de recursos financeiros adicionais”, informa a companhia.

A concretização da aquisição dependerá do cumprimento de condições precedentes e assinatura de documentos definitivos, segundo o fato relevante. As companhias ainda não informaram informações adicionais sobre o negócio.

De volta ao lucro

Em 2021, a Gafisa lucrou R$ 81,2 milhões, com margem líquida de 9,9%. A retomada da lucratividade da companhia foi um dos destaques do seu resultado financeiro do quarto trimestre de 2021, após uma longa série histórica de prejuízos.

Segundo a companhia, a performance operacional de vendas brutas apresentou crescimento de 46% na comparação com 2020, totalizando em 2021 R$ 754,8 milhões.

“Com ajustes nos planejamentos operacionais e financeiros, conseguimos, após um período de prejuízos, devolver a Gafisa para lugar de destaque no setor, consolidando nosso formato de gestão, com atuação seletiva no desenvolvimento do portfólio e produtos diferenciados”, comentou Ian Andrade, CEO da Gafisa Capital, em comunicado divulgado no último sábado (19).

Desde 2015 a companhia não apresentava resultados positivos no fechamento de um ano fiscal. “O processo de reestruturação iniciou em 2019 com a retomada do crescimento implementado pela nova gestão que reestruturou a Gafisa com imóveis de maior valor agregado, boas localizações e foco em empreendimentos de médio-alto e alto padrão, concentrados no Rio de Janeiro e São Paulo. Para 2022, o objetivo da Gafisa é consolidar a performance de crescimento, fortalecer o desenvolvimento de soluções inovadoras para o setor imobiliário e estabelecer novas parcerias que possam agregar ainda mais valor aos seus produtos”, disse o comunicado da Gafisa.

Bait

Com a aquisição, a Gafisa assumirá o portfólio da Bait (em hebraico, significa cas), dona de nove empreendimentos lançados e em desenvolvimento na Zona Sul do Rio de Janeiro. Entre eles, está o Canto, empreendimento residencial de alto padrão com duas torres que será erguido no último terreno disponível de frente para o mar do Arpoador, com o metro quadrado a partir de R$ 35 mil (studios) e chegando a R$ 52 mil nas coberturas.

O empreendimento tem Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 550 milhões. O projeto de arquitetura e design de interiores e áreas comuns é do escritório franco-brasileiro Triptyque Arquitecture, o mesmo que assinou o Forma, empreendimento da Bait no Leblon vendido em apenas 48h. Outro diferencial do empreendimento é a parceria com a Nomah, que oferece aos proprietários serviços de gestão de locação flexível.

Em setembro do ano passado, a Bait protagonizou uma das maiores operações recentes de captação no mercado de capitais voltado para real estate no Rio. Por meio de uma operação estruturada, de emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), com coordenação do banco digital Modalmais, a Bait captou R$ 180 milhões.

Bloomberg Línea

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO