Balanços da semana

Veja os fundos multimercados que tiveram rendimentos acima do CDI no primeiro semestre

Um levantamento realizado com base nos dados da plataforma Morningstar apontou que apenas nove fundos multimercados tiveram rendimentos maiores que o CDI nos primeiros seis meses de 2023, com destaques para o Mapfre Inversion, Canvas Vector e dois fundos da gestora AZ Quest entre os mais rentáveis do período.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Após atravessarem um 2022 com bons ganhos, os fundos multimercados sofreram mais na primeira metade de 2023, que não foi um período muito rentável para esses ativos em geral, dado que muitos gestores apostaram em uma alta maior nos juros dos Estados Unidos e do petróleo, deixando de lado os mercados de ações e câmbio no Brasil.

O indicador que é referência dessa classe de fundos, o Índice de Hedge Funds Anbima (IHFA), subiu 2,46% no primeiro semestre, bem menos do que o CDI, que se valorizou 6,50% no mesmo intervalo.

O Ibovespa subiu 8% no semestre com a melhora das expectativas sobre a desaceleração da inflação, a redução do risco fiscal e do ruído político e a manutenção da meta de inflação em 3% até 2026.

A modalidade de fundos multimercado viu neste período um resgate líquido de R$ 53,6 bilhões, com a renda fixa sendo o porto seguro do investidor neste cenário de Selic alta (13,75% ao ano) e inflação em queda.

O ranking formulado pelo economista Marcelo d´Agosto, com base nos dados da Morningstar e publicado no Valor Investe, apontou:

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Patrimônio líquido acima de R$ 50 mi e ao menos 100 cotistas

Os fundos deste ranking estão disponíveis para em bancos e corretoras, têm histórico de mais de 12 meses, patrimônio líquido acima de R$ 50 milhões e ao menos 100 cotistas. A lista elaborada exclui os fundos espelhos, aqueles que somente espelham outros fundos de investimentos.

Uma característica marcante desses fundos multimercados é que eles podem apostar em altas e baixas de ações, câmbio, commodities e juros, no Brasil e no exterior.

Os analistas sempre apontam que até os melhores fundos podem ter altas e baixas mais acentuadas, e que é importante o investidor ponderar na hora de escolher sobre essa classe de ativos.

A gestora AZ Quest, dona de dois dos fundos mais rentáveis de 2023, apostou e se deu bem com ativos brasileiros.

A casa com dois fundos multimercado na lista considerou os ativos baratos porque estava embutido nos preços um risco fiscal exageradamente alto e apostou inicialmente na alta do Ibovespa, do índice Small Cap e do real ante o dólar e, depois, no corte de juros por meio de contratos futuros e opções (contratos que dão direito de comprar ou de vender ativos por um determinado valor em uma data específica do futuro).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Allan Ravagnani

Compartilhe sua opinião