Semana do ESG

Fundos Imobiliários: vacância pode pressionar ainda mais o setor de FIIs, diz Mirae Asset

Fundos Imobiliários: vacância pode pressionar ainda mais o setor de FIIs, diz Mirae Asset
Foto: Getty Images.

Em novo relatório, a Mirae Asset vê a vacância pressionar mais o setor de Fundos Imobiliários (FIIs) no curto prazo, devido à continuidade da forte tendência do trabalho remoto e ao impacto da crise atual nos consumidores, agravada pela recente alta do IGP-M.

Segundo a Mirae Asset, a perspectiva é de que o modelo de trabalho de alguns setores passe a ser misto, ou seja, tanto presencial quanto à distância, reduzindo desta forma as expectativas negativas para alguns FIIs com a retomada da ocupação de escritórios.

No documento, os analistas reforçam seu otimismo em relação aos segmentos de galpões de logística, fundos de fundos e recebíveis. Para o segundo semestre, a gestora avalia que as vendas dos shoppings podem ter uma boa recuperação, dando continuidade à retomada do segmento, que ocorre desde 2021.

Para a gestora “os investidores do segmento têm uma chance interessante para capturar a inflação com receitas de aluguéis”, em um cenário macroeconômico complexo para a maioria dos players do mercado. Os analistas afirmam que, apesar da alta taxa de juros, uma parcela de Fundos Imobiliários poderá também ver uma superioridade do seu dividend yield, que, em alguns casos, pode até aumentar seus ganhos.

“Acreditamos que para este momento seja mais oportuno os investidores ficarem atentos ao retorno de yields dos FII x Renda Fixa. Apesar da aparente piora de cenário para FII, ainda entendemos que o produto é uma opção interessante para diversificação de portfólios – mas, como citamos, o investidor deve estar atento ao aumento da taxa da renda fixa/IR e dividendo de FII/sem IR para não sair prejudicado por uma escolha errada”, diz o relatório.

A Mirae Asset não fez alterações na sua carteira de Fundos Imobiliários para o mês de julho.

Veja os ativos que compõem a carteira de Fundos Imobiliários da Mirae:

Jorge C. Carrasco

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO