Veja os 5 fundos imobiliários que mais pagaram rendimentos em março

Os Fundos Imobiliários ou FIIs, como são conhecidos, foram introduzidos no Brasil em 1993. Esses são fundos de investimentos fechados e sem resgate possível, porém os investidores podem vender suas cotas com o objetivo de investir em ativos imobiliários.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

Alguns especialistas do mercado financeiro até consideram esse tipo de investimento menos arriscado do que outros, visto que os FIIs costumam ter uma remuneração recorrente e geralmente paga proventos mensais.

Frente a isso, o SUNO Notícias organizou a lista de 5 Fundos de Investimentos Imobiliários que mais pagaram dividendos em março deste ano.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Fundos imobiliários que mais pagaram rendimentos em março

Confira quais foram os cinco fundos imobiliários que mais pagaram rendimentos em março:

1° URPR11

Abrindo a lista está o Urca Prime Renda Fundo de Investimento Imobiliário (URPR11) avançando uma posição em comparação com a lista de fevereiro.

Com um Dividend Yield (DY) de 1,695%, o URPR11 pagou R$ 2,09 por cota no dia 12 de março. A data-base para que o cotista tenha os direitos sobre os dividendos é sempre no último dia útil do mês.

O URPR11 tem foco na compra de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) pulverizados de empreendimentos imobiliários residenciais e compra de recebíveis imobiliários residenciais.

2° BARI11

O Barigui Rendimento Imobiliário I (BARI11), caiu uma posição em comparação a fevereiro.

No dia 12 de março, o FII pagou R$ 1,60 por cota aos seus cotistas. Nesse sentido, o DY do BARI11 foi de 1,401%.

Em janeiro deste ano, o fundo ocupava a quinta posição desta lista. O FII foi constituído em novembro de 2017 e suas cotas são destinadas aos investidores em geral.

3° HCTR11

Mantendo sua colocação ante fevereiro e fechando o Top 3 está o Hectare CE (HCTR11) que distribuiu R$ 2,00 em proventos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Com um DY de 1,335%, os cotistas que receberam os proventos foram aqueles com cotas ao final do dia 12 de março.

O FII foi constituído em setembro de 2018, é administrado pela Vórtx.

4° BBFI11B

Logo atrás do HCTR11 está o BB Progressivo (BBFI11B), com um DY de 1,292%.

No dia 15 de março, o BBFI11B pagou R$ 29,39 em proventos para os seus sócios com cotas ao final do dia 26 de fevereiro.

Esse FII foi constituído em julho de 2004 e desde então é destinado a pessoas físicas e jurídicas. Seu administrador é o BTG Pactual.

5° CVBI11

Por último, mas não menos importante, está o VBI CRI (CVBI11), com um DY de 1,127%.

No dia 16 de março, o CVBI11 pagou R$ 1,24 a cotistas que tinham cotas ao final do dia 8 de março.

O VBI CRI (CVBI11) foi constituído em setembro de 2017, e seus ativos alvo são CRI, Letras Hipotecárias, Letras de Crédito Imobiliário, Letras Imobiliárias Garantidas, Cotas de fundos imobiliários e certificados de potencial adicional de construção.

Por fim, o SUNO Notícias ressalta que essa lista de FIIs não representa indicação de compra ou venda.

Investir com cuidado

Antes de qualquer investimento em ações ou fundos imobiliários é importante ressaltar que quitar as dívidas e fazer uma reserva de emergência deve sempre ser a prioridade. Os analistas da SUNO Research sempre salientam que é necessário antes poupar dinheiro para depois investir, e nunca se endividar para investir ou investir endividado. Esta matéria não é uma recomendação de investimento.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno