Imóveis

Fundos Imobiliários: Confira os FIIs preferidos dos analistas para agosto de 2022

Últimas atualizações
  atualização
01.08.2022 20:09

Mirae Asset mantém posição em FIIs dos segmentos logísticos e recebíveis

A Mirae Asset continua vendo de forma positiva o desempenho do segmento galpões de logística, fundos de fundos e recebíveis, enquanto o mercado aguarda uma recuperação nas vendas dos shoppings, que encontram-se em crescimento desde 2021.

No mais recente relatório, os analistas da Mirae afirmam que, apesar da alta da Selic, o dividend-yield de vários fundos pode continuar elevado e até aumentar seu ganho, “sendo uma boa opção para investidores que busquem capturar a inflação com receitas de aluguéis, o que retorna à atratividade deste produto financeiro”.

Segundo a corretora, a vacância deve continuar pressionando o setor de lajes corporativas no curto prazo, devido ao impacto da crise no bolso dos inquilinos, a crescente inflação e o trabalho remoto, que continua sendo adotado em muitas empresas ao redor do país. “A perspectiva é que o modelo de trabalho passe a ser misto (presencial e a distância), o que pode minimizar este pessimismo sobre o segmento, já que o trabalho misto pode se tornar uma tendência”, diz o relatório.

A empresa não fez alterações na sua carteira de FIIs.

Veja como ficou a lista de fundos imobiliários recomendados pela Mirae para agosto:

 

TickerSegmentoPosição (%)R$/ cotaDY 12M (%)
BCFF11FoF10%R$ 66,859,50%
BRCO11Galpões Logísticos10,00%R$ 99,997,61%
BTLG11Logística10,00%R$ 100,158,63%
HGLG11Logística10,00%R$ 168,649,65%
FEXC11Recebíveis10,00%R$ 87,2513,13%
MGFF11Recebíveis10,00%R$ 60,0010,90%
RBRF11Recebíveis10,00%R$ 68,8610,35%
TRXF11Shoppings10,00%R$ 103,209,65%
VISC11Shoppings10,00%R$ 101,398,10%
XPML11Shoppings10,00%R$ 95,638,20%
01.08.2022 13:00

BTG Pactual aumenta posição em fundos de tijolo e tira VISC11 da sua carteira recomendada

O BTG Pactual realizou duas alterações na sua carteira recomendada de fundos imobiliários para o mês de agosto.

A primeira foi a saída de VISC11, que tinha uma posição de 5% na carteira de FIIs do banco.

E em contrapartida, houve um aumento de posições em BRCR11 e HGRE11 na carteira recomendada, com peso de 2% e 3% correspondentemente.

No relatório, o banco defende que a retirada do Vinci Shopping Centers FII (VISC11) da sua carteira deste mês se deve ao alto desconto do segmento de lajes corporativas, que ocorre à alta simultânea de 6,2% do fundo nos últimos 6 meses.

O aumento da posição dos escritórios, por outro lado, é justificado pelos valores atrativos em que os fundos se encontram negociados atualmente.

Segundo o BTG, o BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11) opera no momento com valor de cerca de R$ 9.000/m², com desconto de 44% frente ao valor patrimonial. Por sua vez, o CSHG Real Estate FI Imobiliario-FII (HGRE11) negocia cerca de R$ R$ 7.300/m², com desconto de 24% em relação ao seu valor patrimonial. “Esses valores estão muito abaixo do que o mercado privado tem negociado para ativos do mesmo perfil e localização de ambos os fundos”, disse o banco em relatório.

No documento, os analistas explicam que o mês de julho foi negativo para o segmento de lajes corporativas, que registrou quedas significativas, assim como para os fundos que possuem exposição aos escritórios comerciais.

“Acreditamos que a abertura da curva real longa de juros, associada à recuperação gradual do mercado de lajes corporativas, tem precificado negativamente este segmento. Riscos idiossincráticos também precisam ser levados em conta, como é o caso do RBRP11 e a potencial queda momentânea das distribuições de rendimentos a partir do quatro trimestre de 2022”, afirmaram os analistas.

“Diminuímos nossa exposição em fundos de tijolo nos últimos meses, mas acreditamos que agora é uma oportunidade de aumentar posição por meio de duas estratégias: (i) focalizar em ativos de tijolo descontados no relativo, como é o caso da troca atual entre shoppings vs. lajes corporativas; e (ii) migrar nossa alocação de papel para tijolo”, completaram.

 

Veja como ficou a lista de fundos imobiliários recomendados pelo BTG para agosto:

 

TickerSegmentoPosição (%)R$/ cotaDY 12M (%)
BTCR11Recebíveis12,50%R$ 95,815,60%
RBRR11Recebíveis7,50%R$ 100,815,50%
KNCR11Recebíveis17,50%R$ 102,013,50%
FEXC11Recebíveis2,50%R$ 86,816,50%
CPTS11Recebíveis8,00%R$ 90,815,00%
HGCR11Recebíveis5,00%R$ 105,513,90%
VILG11Recebíveis7,50%R$ 95,59,20%
HSLG11Galpões Logísticos7,50%R$ 84,09,60%
BRCO11Galpões Logísticos2,50%R$ 98,57,80%
RBRP11Híbrido5,00%R$ 57,310,60%
BRCR11Escritórios8,00%R$ 61,99,90%
RCRB11Escritórios6,00%R$ 126,26,90%
HGRE11Escritórios8,00%R$ 129,77,60%
BTRA11Agronegócio2,50%R$ 84,010,80%

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO