Fundos: gestores têm visão otimista para 2024, com previdência como principal segmento, diz XP

A maior parte dos gestores de recursos possui uma visão construtiva para a indústria de fundos em 2024, diz a XP, que realizou um levantamento com 32 gestoras sobre as perspectivas para este ano. Nos veículos de investimento, o setor de previdência é visto como o que tem o maior potencial.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Para 2024, cerca de 27 gestoras veem com otimismo a indústria de fundos, com quatro adotando postura neutra e apenas uma na visão negativa. 

“Esta perspectiva otimista se traduz na crença de que a indústria de fundos, especialmente os fundos previdenciários, deverá experimentar um crescimento notável em 2024″, explica a XP. 

A previdência foi destaque em termos de veículos de investimentos, com 17 gestoras apostando no crescimento do segmento, que é seguido por fundos líquidos abertos (7 gestoras) e fundos listados (6 gestoras). 

Visão da indústria de fundos. Foto: XP Investimento
Visão da indústria de fundos. Foto: XP Investimento

Em relação aos ativos que apresentaram maiores oportunidades neste ano, o crédito seguiu como uma alternativa de crescimento (5 gestoras) e a visão de oportunidades para a bolsa brasileira foi destaque perante outras classes de ativos, totalizando preferência de 8 casas de investimentos. 

“25% das gestoras respondentes pontuaram oportunidades na Bolsa Brasileira, indicando um sentimento positivo para o mercado de ações. Este aspecto reflete a confiança na recuperação econômica e no potencial de crescimento da economia brasileira”, comenta a XP. 

Fundos: veja qual classe bateu o Ibovespa nos últimos meses

Segundo levantamento da XP, diversos fundos de ações bateram o Ibovespa em 2023. Os maiores destaques entre os fundos Long Only e Long Biased fecharam o ano com retornos de 58,74% e 32,71%, respectivamente.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Já os melhores Fundos de Ações Internacionais (hedgeados) alcançaram retornos de 55,84% em 2023, terminando o ano bem acima do Ibovespa, que teve ganho de 22,28%.

A XP fez três listas com as opções disponíveis em sua plataforma e com patrimônio líquido mínimo de R$ 100 milhões. Uma lista é de fundos long only e outra de fundos long biased. Para os fundos de ações internacionais, o PL mínimo foi de R$ 50 milhões.

O campeão dos fundos de ações Long Only é o Alaska Black FIC FIA BDR. Em entrevista ao XP Outlier, o gestor justifica esse desempenho superior ao Ibovespa à estratégia adaptada ao mercado brasileiro de ações.

Em 2024, o que esperar desses ativos?

A XP vê o cenário econômico de 2024 mais favoráveis para esses ativos. Os analistas da casa acreditam que “a combinação de taxas de juros mais baixas tende a beneficiar as empresas dos setores que mais frequentemente estão presentes na carteira dos fundos de ações”.

Além disso, a XP acredita que os gestores de fundos de ações do Brasil, após um dos piores períodos de retornos de curto prazo, têm capacidade de entregar mais retorno acima da inflação e do Ibovespa.

Por fim, os analistas finalizam dizendo que a melhor opção é selecionar os melhores gestores de fundos de ações. Isso inclui os fundos que priorizam ações de boas empresas com bons potenciais de ganho no longo prazo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião