KNRI11 vai pagar R$ 24,157 milhões em dividendos e atinge menor vacância em mais de 1 ano

O fundo imobiliário KNRI11 divulgou seu novo relatório gerencial, reportando um resultado de R$ 21,609 milhões em fevereiro, equivalente a R$ 0,89 por cota.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Referente a esse resultado, os dividendos do KNRI11 serão de R$ 24,157 milhões, o que corresponde a R$ 1,00 por cota, quantia que se mantém estável pelo 6º mês consecutivo. Para realizar esse pagamento, o FII utilizará R$ 2,547 milhões de sua reserva.

A distribuição dos rendimentos do KNRI11 será realizada no dia 14 de março de 2024, mas somente aos que detinham cotas do FII até ontem (29).

Dentre os valores que se somaram na geração deste resultado, destaque para as receitas de aluguéis caixa, que totalizaram R$ 20,742 milhões.

As receitas de aluguéis antecipados foram de R$ 2,363 milhões, enquanto a receita financeira foi de R$ 1,652 milhão. Já o lucro obtido com a venda de ativos foi de R$ 2,085 milhões.

KNRI11 atinge menor vacância em mais de 1 ano

Ao final de fevereiro, o fundo imobiliário KNRI11 tinha 20 propriedades, das quais 12 são edifícios comerciais e 8 são centros logísticos.

Com as movimentações realizadas na carteira, a vacância física do FII terminou o mês de fevereiro com uma vacância física de 2,51%, o que representa o menor patamar em mais de 1 ano, ou seja, desde janeiro de 2023, quando o patamar era de 2,35%.

A vacância financeira atingiu 7,83%, abaixo dos 8,11% registrados no mês anterior. Já a vacância financeira ajustada pelas carências esperadas para os novos contratos de locação é de 10,38%.

O prazo médio dos contratos fechados pelo FII KNRI11 é de 9,84 anos, de modo que 8,31 anos representam o prazo para os contratos firmados nos escritórios e 11,16 anos são o prazo para os acordos firmados em ativos logísticos.

Em termos de localização, 65,50% da receita gerada pelo KNRI11 vem do estado de São Paulo. Já o faturamento gerado no estado do Rio de Janeiro representa 18,33% do total. Por fim, uma parcela relevante da receita vem de Minas Gerais, com 16,17%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião