Eve, empresa de ‘carro voador’ da Embraer (EMBR3), perde US$ 36,7 milhões

A Eve Air Mobility, empresa de “carros voadores” da Embraer (EMBR3), teve prejuízo de US$ 36,7 milhões no terceiro trimestre, aumento de quase 10 vezes em relação à perda do mesmo período de 2021, de US$ 3,8 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

O aumento de 410% nos gastos com pesquisa e desenvolvimento para aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL da sigla em inglês), que somaram US$ 14,4 milhões, justificam parte do resultado, segundo a administração da companhia, que ainda não tem receitas.

Em teleconferência realizada ontem, o copresidente da Eve, André Duarte Stein, disse que a empresa continua a desenvolver carros voadores e segue fazendo simulações, incluindo uma recentemente feita em Chicago, onde o veículo fez em 15 minutos um trajeto que levaria até 90 minutos de carro. “Isso demonstra o potencial para a mobilidade urbana em grandes regiões metropolitanas”, disse Stein.

Com as contratações para desenvolver os eVTOL, a Eve fechou o terceiro trimestre com 450 pessoas. A Eve encerrou setembro sem dívidas.

No terceiro trimestre deste ano, a Eve consumiu US$ 17 milhões em caixa, um montante bem acima dos US$ 2,4 milhões gastos no mesmo período de 2021. A empresa destaca que recebeu uma injeção de recursos de US$ 15 milhões da United Airlines em setembro.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno