Engie (EGIE3): lucro cresce 18,1% no 3T23 e vai a R$ 867 milhões

A Engie (EGIE3) anunciou um lucro líquido de R$ 867 milhões no terceiro trimestre de 2023 (3T23), registrando alta de 18,1% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a empresa lucrou R$ 734 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Conforme o novo balanço da Engie, divulgado nesta segunda-feira (6), o lucro líquido ajustado somou R$ 928 milhões, com crescimento de 30,9% na comparação com o terceiro trimestre de 2022, quando o valor anunciado foi de R$ 219 milhões.

Já o Ebtida da Engie, que representa o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, apresentou um aumento anual de 23,5% e alcançou a marca de R$ 1,768 bilhão. Com isso, a margem Ebtida ajustada foi de 70,3% no 3T23, com alta anual de 18,2 pontos percentuais.

De acordo com o relatório de resultados da Engie, esse aumento se deu pela “combinação dos seguintes efeitos positivos: (i) R$ 318 milhões (278,9%) oriundos do segmento de transmissão de energia; e (ii) R$ 118 milhões (58,4%) decorrentes de maior resultado de participação societária em controlada em conjunto – TAG”.

Receita e vendas da Engie

O faturamento da empresa, em valores líquidos, totalizou R$ 2,514 bilhões no 3T23, o que corresponde a uma queda anual de 8,5%.

Desconsiderando as operações de trading, a Engie vendeu um total de 8.574 Gigawatts-hora (GWh) em energia no terceiro trimestre deste ano. Essa quantia mostra um recuo anual de 9,4%.

O ROE, o retorno sobre o patrimônio líquido, apresentou uma alta anual de 3,8 pontos percentuais e chegou a 37%.

O balanço trimestral da Engie também destacou o seu resultado financeiro líquido, que mostrou um aumento anual do prejuízo em 15,2%, a R$ 326 milhões.

A dívida líquida da empresa somava R$ 15,335 bilhões ao final do 3T23, com avanço de 2,4% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Já os investimentos da companhia foram de R$ 741 milhões.

Por fim, o indicador dívida/Ebtida ajustado, que corresponde ao patamar de alavancagem financeira da Engie, ficou praticamente estável em relação ao 2T23, com leve variação de +0,1 ponto percentual, a 2,1 vezes.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião