Elon Musk teria desviado recursos da Tesla e outras empresas para o Twitter, segundo CNBC

Alguns documentos obtidos de forma exclusiva pela emissora dos EUA, a CNBC, assim como entrevistas feitas com funcionários do Twitter (TWTR34), apontam que Elon Musk estaria recrutando pessoas de suas outras empresas, como SpaceX, da Tesla e The Boring Company, para trabalhar no Twitter.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Apesar de Elon Musk ter sido o fundador de cada uma dessas empresas, elas têm capital aberto na bolsa de valores, sendo assim, o bilionário é apenas um dos acionistas dessas companhias, embora seja um dos principais.

Em tese, a prática de Elon Musk de “recrutar” trabalhadores das outras empresas para o Twitter poderia configurar como desvio de recursos, já que parte do tempo remunerado que os funcionários estão deixando de atuar nessas empresas seria dedicado ao Twitter.

Essa ação representa como se os acionistas da Tesla virassem uma espécie de “sócios” do Twitter, mesmo que tenham investido seus recursos para tal.

Os documentos conseguidos pela CNBC estariam mostrando que o número de funcionários da Tesla que atuaram no Twitter era superior a 50, prática que teria sido realizada a partir do momento que Elon Musk se tornou o novo dono do Twitter.

A lista de funcionários liberados para trabalhar no Twitter e que já estavam atuando em outros negócios de Elon Musk incluiria executivos de alto escalão, assim como talentos das equipes de engenharia dessas companhias.

Essa lista também contaria com funcionários que atuam como líderes estratégicos de SpaceX, da Tesla e The Boring Company, assim como funcionários ligados a finanças e investimentos que estavam trabalhando junto a Musk no processo de aquisição do Twitter, o que caracterizaria “desvio de função”.

Algumas das pessoas “convocadas” por Elon Musk para trabalhar no Twitter possuem altas remunerações nas empresas que atuam, além de terem acesso a informações sensíveis de mercado de cada uma delas. Isso porque seus cargos nessas companhias incluem funções de grande responsabilidade.

No caso da Tesla, por exemplo, teriam trabalhado no Twitter os diretores de segurança e engenharia. Já com a SpaceX, estariam envolvidas lideranças do setor de finanças, de recrutamento e o diretor de TI.

Quanto à The Boring Company, os documentos apontaram envolvimento do presidente da companhia e do chefe de operações. A TBC é uma empresa especializada em construir túneis e outros projetos de infraestrutura.

Compra do Twitter por Elon Musk

O Twitter foi adquirido por Elon Musk pelo valor total de US$ 44 bilhões, dos quais US$ 13 bilhões ele obteve com financiamento em bancos.

Na compra do Twitter, Elon Musk se inseriu em uma verdadeira jornada individual de investimento, já que não contou com sócios para realizar a aquisição.

Assim que assumiu a gestão da rede social, o bilionário poderia ter autonomia para realizar suas ações dentro da empresa, desde que considerasse as regras de trabalho e de mercado vigentes.

As acusações de desvios de recurso seriam justamente por Elon Musk supostamente usar recursos de outros negócios que, por sua vez, contam com dinheiro de acionistas e sócios incluídos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião