Eduardo Bartolomeo é confirmado como novo diretor-presidente da Vale

A Vale confirmou que Eduardo Bartolomeo é o novo diretor-presidente da mineradora, nesta segunda-feira (29).

“Assumo o compromisso de liderar a Vale no momento mais desafiador da sua história. Vamos trabalhar incansavelmente para garantir a segurança das pessoas e das operações da empresa”, afirmou o novo diretor-presidente da companhia.

De acordo com Bartolomeo, Brumadinho jamais será esquecida e “não mediremos esforços para atenuar o sofrimento e reparar as perdas das comunidades impactadas”.

Quem é Eduardo Bartolomeo

Bartolomeo, foi nomeado como substituto de Fabio Schvartsman ainda no início de março. Schvartsman foi afastado da liderança da Vale após recomendação da força-tarefa que investiga a tragédia de Brumadinho (MG).

Ele já ocupou diversos cargos como executivo na mineradora. Entre 2016 e 2017, foi membro do conselho de administração do comitê financeiro e do comitê de governança, conformidade e risco da empresa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Além disso, o executivo trabalho na Ambev entre 1994 e 2003 em cargos executivos, finalizando seu ciclo como diretor de operações.

O novo diretor-presidente chegou a ser cogitado para assumir o comando da companhia em 2017, quando substituiria Murilo Ferreira. No entanto, Schvartsman foi o escolhido.

Saída de Schvartsman

No começo de março, a mineradora afastou o diretor-presidente, Fabio Schvartsman. Outros altos executivos foram também afastados temporariamente por decisão do Conselho de Administração. Entre eles, estão:

Saiba mais: Vale demite presidente Fabio Schvartsman

  • Gerd Peter Poppinga – Diretor-Executivo de Ferrosos e Carvão;
  • Lucio Flavio Gallon Cavalli – Diretor de Planejamento e Desenvolvimento de Ferrosos e Carvão
  • Silmar Magalhães Silva – Diretor de Operações do Corredor Sudeste

Desastre de Brumadinho

A Barragem 1 de rejeitos da mina de Córrego do Feijão estourou no dia 25 de janeiro. A mina, localizada na área metropolitana de Belo Horizonte, é de propriedade da Vale.

Segundo o Corpo de Bombeiros, ao menos 231 pessoas morreram e 40 estão desaparecidas. Os números foram divulgados no último balanço da Defesa Civil de Minas Gerais.

O acidente gerou uma avalanche de lama, que liberou em torno de 13 milhões de metros cúbicos (m³) de rejeitos. A lama destruiu parte do centro administrativo da empresa em Brumadinho, e arrastou casas e até uma ponte.

Saiba mais: Brumadinho: familiares de vítimas pedem R$ 40 milhões à Vale

A barragem rompida faz parte do complexo de Paraopeba. A mina é responsável por 7,3 milhões de toneladas de minério de ferro do terceiro trimestre de 2018. O volume corresponde a 6,2% da produção total da mineradora.

A Vale informou em nota o início de uma sindicância interna para apurar as causas do rompimento da barragem. “Os resultados preliminares foram compartilhados hoje com as autoridades federais e estaduais que estão acompanhando o caso”, informou a mineradora no documento.

Renan Bandeira

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno