AGENDA

Dólar tem alta com mercado à espera de dados da inflação dos EUA

Dólar tem alta com mercado à espera de dados da inflação dos EUA
Dólar a se valorizar frente ao real e amplia escalada após tensão política e notícias sobre a inflação - Foto: Pixabay

O dólar apresenta alta nesta quarta-feira (9) com o mercado na expectativa sobre os dados da inflação dos Estados Unidos.

Por volta das 12h50, o dólar tinha alta de 0,69%, negociado a R$ 5,06. Os movimentos da moeda hoje são explicados pela espera dos dados inflacionários da economia norte-americana. De acordo com o economista-chefe do banco modalmais, Alvaro Bandeira, os investidores estão na expectativa de dados sobre os preços aos consumidores dos EUA que serão divulgados na quinta-feira (10).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“Hoje, o dia está começando novamente fraco com preocupações dos investidores sobre a inflação americana, eventuais consequências”.

É válido lembrar que os dados da inflação influenciam nos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) que, por sua vez, impactam na cotação da moeda.

A atenção é redobrada para a inflação principalmente após a economia norte-americana criou apenas 266 mil vagas de trabalho no mês passado, depois de abrir 770 mil em março, informou o Departamento de Trabalho dos EUA na última sexta-feira (4).

Governo deve renovar auxílio emergencial por mais 2 ou 3 meses, diz Guedes

Além do cenário externo, Bandeira analisa que os investidores brasileiros estão atentos à prorrogação do auxílio emergencial.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na terça-feira (8) que “possivelmente” o governo vai renovar por mais “dois ou três meses” o auxílio emergencial, conhecido como coronavoucher. Em participação em evento virtual da Frente Parlamentar do Setor de Serviços – que não estava prevista na agenda do ministro – Guedes afirmou que, logo depois, será lançado o novo Bolsa Família.

Na última segunda-feira, o Broadcast mostrou que o governo tem planos de estender o auxílio emergencial por dois meses, até setembro, nos mesmos valores de R$ 150 a R$ 375 e com igual alcance em termos de público.

“Internamente, os investidores estão preocupados com a possibilidade de extensão do auxílio emergencial por mais dois ou três meses, citado pelo ministro Paulo Guedes, com empenho de cerca de R$ 11 bilhões e, segundo ele dentro do teto”, disse o economista.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira (8), o dólar encerrou em queda de 0,05%, negociado a R$ 5,03.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião