AGENDA

Dividendos globais atingem recorde no 3T21; Vale (VALE3) é a maior pagadora no Brasil

Dividendos globais atingem recorde no 3T21; Vale (VALE3) é a maior pagadora no Brasil
Dividendos. Foto: Pixabay

Neste terceiro trimestre de 2021, os dividendos globais atingiram um recorde para o período, somando US$ 403 bilhões em pagamento aos acionistas. Trata-se de um aumento de 22% em relação a um ano antes. Os dados são do índice de Dividendos Globais de Janus Henderson, publicados pelo Citywire.

Com isso, as baixas registradas no período da pandemia ficam para trás, com os dividendos globais se recuperando quase completamente do período de crise. O montante pago no 3T21 é somente 2% inferior ao pico pré-pandemia, do primeiro trimestre de 2020.

Segundo o Janus Henderson, gestora britânica de investimentos, nove em cada 10 empresas que pagam dividendos em todo o mundo mantiveram ou aumentaram seus dividendos. E o Brasil não é exceção — pelo contrário, o País acompanhou o ritmo global.

As mineradoras foram destaque no período de julho a setembro, devido à alta dos preços das commodities. Cerca de 75% das empresas de mineração que constam no índice de Janus Henderson dobraram seus dividendos em comparação ao terceiro trimestre de 2020.

A BHP Billiton, mineradora australiana, ficou no topo do ranking, com o título de maior pagadora de dividendos do mundo, em 2021.

Vale é top 1 pagadora de dividendos no Brasil

Por aqui, a top 1 do Brasil foi a Vale (VALE3), com um saldo de US$ 8 bilhões (cerca de R$ 44,28 bilhões) distribuído aos acionistas.

Esse saldo quadriplicou a soma de proventos pagos no Brasil no trimestre. Os dividendos pagos pela mineradora em 2021, de US$ 10,3 bilhões (cerca de R$ 58,29 bilhões), são maiores que o total pago nos últimos seis anos, indica o Citywire.

Os maiores pagadores de dividendos no Brasil, no 3T21, segundo o Janus Henderson, foram:

Aumento de expectativas para 2021

A indicação de uma recuperação bem sucedida no terceiro trimestre, impulsionada pelos pagamentos do setor de mineração de US$ 54,1 bilhões ao todo, no mundo, levou o Janus Henderson a atualizar sua previsão de dividendos para o ano inteiro.

A gestora antecipa agora um crescimento de dividendos de 15,6% com base no título e 13,6% com base no ativo, com pagamentos de 2021 definidos para atingir um novo recorde de US$ 1,4 trilhão.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!