AGENDA

Destaques de Empresas: Marfrig (MRFG3), BRF (BRFS3) e JBS (JBSS3)

Destaques de Empresas: Marfrig (MRFG3), BRF (BRFS3) e JBS (JBSS3)
Marfrig. Foto: Divulgação

Nos destaques de empresas desta sexta-feira (04), chama a atenção do mercado a Marfrig (MRFG3), que aumentou sua participação acionária na BRF (BRFS3) para próximo de 30%.

Entre os destaques de empresas está a JBS (JBSS3) informou que todas as operações de suas unidades nos Estados Unidos foram restabelecidas após um ataque cibernético. Por sua vez, a Raízen protocolou pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) em uma distribuição que pode ser a maior da história.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Vale (VALE3) que se comprometeu a recuperar mais 500 mil hectares de florestas no Brasil até 2030. Já a Yduqs (YDUQ3) aprovou o pagamento de R$ 141,7 milhões em dividendos, correspondentes a R$ 0,4696722587por ação ordinária.

Veja os destaques de empresas desta sexta-feira:

Marfrig e BRF

Após ter anunciado a compra de 24,23% do capital da BRF e se tornar o maior acionista da companhia, a Marfrig aumentou sua participação acionária na dona da Sadia e Perdigão por meio de leilão na B3.

De acordo com o fato relevante da Marfrig, a elevação representa aproximadamente 31,66% do capital social da BRF. Esse movimento pode indicar uma tentativa de concluir a fusão que havia sido ensaiada em 2019, mas não ocorreu.

JBS

Entre os destaques de empresas está a JBS USA que comunicou que todas as operações de suas unidades, bem como as da Pilgrim’s, foram restabelecidas após um ataque cibernético no último domingo (30).

De acordo com a JBS, qualquer perda na produção global será recuperada até o fim da semana que vem, “limitando potenciais impactos negativos a produtores, consumidores e trabalhadores”.

Raízen

A Raízen protocolou ontem, o IPO na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em uma distribuição que pode ser a maior da história. A distribuição deve movimentar entre R$ 10 bilhões e R$ 13 bilhões, o que a credenciaria entre as maiores da história da B3.

A Raízen, uma joint venture entre a Cosan e a Shell, pediu registro no Nível 2 da Bolsa brasileira. A oferta será de ações preferenciais, sem direito a voto, mas com preferência no pagamento de dividendos.

Vale

Entre os destaques de empresas está a Vale que se comprometeu a proteger e recuperar mais 500 mil hectares de florestas no Brasil até 2030. Essa meta deve ajuda no objetivo da empresa de se tornar carbono neutra em 2050.

No ano passado, o Fundo Vale implementou seis pilotos com diferentes modelos de sistemas agroflorestais e silvipastoris – que conciliam o cultivo de nativas com espécies comerciais ou com a criação de animais – nos estados do Pará, Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Minas Gerais, somando mil hectares.

Yduqs

No dia 28 de abril a Yduqs aprovou o pagamento de R$ 141.741.186,25 em dividendos, correspondentes a R$ 0,4696948262 por ação ordinária. Já na quarta-feira (2) a companhia retificou o o montante de dividendos por papel ordinário.

Em fato relevante, a Yduqs explica que em virtude da correção material na quantidade de ações de emissão da companhia ex-tesouraria, os dividendos correspondem a R$ 0,4696722587 por ação ordinária.

Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião