Após polêmica com Ifood, B2W (BTOW3) faz doação para Instituto Butantan

Após polêmica com Ifood, B2W (BTOW3) faz doação para Instituto Butantan
B2W (BTOW3) doa R$ 5 milhões para fábrica de vacina do Butantan

A B2W (BTOW3) (detentora das marcas Americanas.com, Submarino e Shoptime) doou R$ 5 milhões para a construção da fábrica de vacinas contra covid-19 do Instituto Butantan. O objetivo é financiar uma obra orçada em R$ 160 milhões e que deve ficar pronta em setembro. O instituto desenvolve a vacina Coronavac em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

Essa nova fábrica trará autonomia ao Butatan para fabricar vacinas no Brasil, liberando o instituto da necessidade de importar o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da China. Para isso, o governo do estado de São Paulo conta com a ajuda de empresas privadas, como a doação da B2W, e recentemente o aporte de R$ 5 milhões do iFood. Até o momento, foram arrecadados R$ 130 milhões de doações de empresas.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Segundo a coletiva de imprensa do Butantan, que aconteceu em novembro, a capacidade de produção do instituto com a nova fábrica é de 100 milhões de doses anuais da Coronavac.

“A fábrica terá sua fase de construção até setembro e depois ela entra na qualificação. Na qualificação, começa a operar para receber o certificado de boas práticas de fabricação. Recebendo esse certificado, que deve acontecer até o final de 2021, a fábrica inicia a produção da vacina. E produzirá a dose do começo ao final, que é a entrega ao consumidor”, disse o presidente do Butantan, Dimas Covas, na coletiva.

Doação de Ifood gera polêmica no setor

No caso do Ifood, a doação gerou desconforto no setor e críticas à empresa, que defendeu que os entregadores de aplicativos deveriam estar nos grupos prioritários de vacinação. Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, o presidente da companhia, Fabrício Bloisi, argumentou que os trabalhadores estão na linha de frente de uma atividade essencial durante o isolamento social.

Em uma publicação, Bloisi explicou que a doação foi feita para apoiar a vacinação da categoria no país. No entanto, apesar de acreditar que os trabalhadores estejam no grupo de prioritários, a empresa ressaltou que não foi solicitada ao governo prioridade para os entregadores. A ABO20, associação que reúne empresas como Rappi, Loggi e 99 disse ao jornal que a priorização de grupos cabe aos especialistas.

Cotação da B2W

Na sessão desta quarta-feira (3), os papéis da B2W registram alta de 1,63%, negociados a R$ 90,65.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião