Cyrela (CYRE3): lucro é de R$ 251 milhões no 3T23, baixa anual de 13%

A Cyrela Brazil Realty (CYRE3) apresentou lucro líquido de R$ 251 milhões no terceiro trimestre de 2023, queda de 13% ante o mesmo período do ano passado – quando o balanço foi turbinado pela venda de ações da Cury (CURY3), investida do grupo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

A receita líquida da Cyrela foi a R$ 1,626 bilhão, alta de 4% na mesma base de comparação anual, refletindo o crescimento da venda de imóveis ao longo do ano.

A Cyrela reportou margem bruta ajustada de 35,4%, leve alta de 0,1 p.p na comparação anual. Já a margem líquida atingiu 15,5%, baixa de 3,0 p.p.

As despesas comerciais da Cyrela subiram 2%, para R$ 155 milhões; e as despesas gerais e administrativas ficaram estáveis, em R$ 151 milhões.

O resultado financeiro (saldo entre receitas e despesas financeiras) da Cyrela no 3T23 gerou uma receita de R$ 28 milhões, o quádruplo do ano anterior, quando teve receita de R$ 7 milhões.

A companhia apresentou geração de caixa de R$ 7 milhões.

A Cyrela fechou o terceiro trimestre com dívida líquida de R$ 257 milhões, estável na comparação anual. Considerando também a subsidiária CashMe (empresa de crédito imobiliário), a dívida líquida foi a R$ 649 milhões, aumento de 149% na comparação anual.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Cyrela: lançamentos têm alta anual

Conforme dados operacionais já divulgados, a Cyrela ampliou as suas operações no acumulado dos primeiros nove meses do ano, o que contribuiu para diluição de despesas. Os lançamentos foram de R$ 4,911 bilhões, alta de 11% na comparação anual, enquanto as vendas totalizaram R$ 4,614 bilhões, crescimento de 16%.

Vendas totais chegam a R$ 2,2 bilhões no 3T23, queda de 1% na base anual

Cyrela atingiu a cifra de R$ 2,26 bilhões em vendas totais contratadas no terceiro trimestre de 2023, queda de 1% na base anual e 9% na comparação trimestral, segundo prévia operacional divulgada em 16 de outubro

A participação da companhia nas vendas contratadas chegou a 77% no período, ante 79% no terceiro trimestre de 2022 (queda de 1,6 ponto percentual). Por outro lado, no acumulado dos nove primeiros meses deste ano, as vendas contratadas cresceram 21% frente ao mesmo período do ano passado, chegando a R$ 6,29 bilhões.

Cotação

A Cyrela fechou a sessão na Bolsa nesta quinta (9) com leve alta de 0,10, cotada a R$ 20,05. No ano as ações da empresa sobem 59,77%.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião