AGENDA

Criptomoedas em queda livre: Binance congela negociações da Ethereum

Criptomoedas em queda livre: Binance congela negociações da Ethereum
Foto: Pixabay

As criptomoedas despencam na manhã desta quarta-feira (19), continuando a tendência iniciada ontem, após a China proibir bancos e empresas financeiras de oferecerem serviços com as moedas digitais.

 

O Bitcoin, maior das criptomoedas em valor de mercado, recua mais de 25% por volta das 10h, vendida a US$ 31,4 mil – pior valor desde o início de janeiro deste ano. A Ethereum, segunda maior cripto, recua 24,48%, negociada a US$ 2.550 – a Binance, uma das principais bolsas de moedas digitais do mundo, chegou a interromper as negociações da Ethereum por conta do grande volume de vendas.

O HASH11, primeiro ETF de criptomoedas do Brasil, que replica o desempenho de uma série de moedas digitais, abriu em queda de 15%, negociado a R$ 38,75.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Alguns especialistas afirmam que as notícias que vincularam ontem seriam “requentadas”, uma vez que a China já teria implementado essas regras há algum tempo. Qiao Wang, ex-empresário da Messari e que atua na DeFi Alliance afirmou em seu Twitter que tudo é um mal entendido, e que a notícia sobre as proibições não é nova.


Outros, porém, dizem que as mudanças agora, além das transações – que já estavam proibidas -, impedem as pessoas de possuírem criptomoedas no país. O alerta dos bancos chineses impede não apenas a utilização das moedas digitais mas também os investimentos nestes ativos.

     

Criptomoedas já vinham em sequência de quedas

Antes disso, na semana passada, as criptomoedas, principalmente a Bitcoin, já vinham sofrendo duros golpes. Tudo iniciou quando o diretor-executivo (CEO) da Tesla, Elon Musk, fez algumas piadas e comentários dúbios sobre a Dogecoin, que ele até então apoiava, em um programa de televisão. As falas acabaram respigando em várias moedas digitais.

Após isso, no meio da semana, o mesmo Musk anunciou que a Tesla deixaria de aceitar o Bitcoin em sua transações por conta dos “prejuízos ambientais”, apenas cerca de três após anunciar que aceitaria o ativo como forma de pagamento dos seus carros.

O aviso do Banco do Povo da China, para alguns, é fruto justamente da alta volatilidade vista nas últimas semanas nas criptomoedas.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!