Número de mulheres nos conselhos de empresas aumentou 58,9% em 5 anos, diz Credit Suisse

Número de mulheres nos conselhos de empresas aumentou 58,9% em 5 anos, diz Credit Suisse
Mulheres e finanças. Foto: Pixabay

O número de mulheres nos conselhos de administração de empresas aumentou 58,9% de 2015 até 2021, segundo relatório divulgado nesta terça-feira (5) pelo Credit Suisse.

Os dados fazem parte do relatório anual Credit Suisse Gender 3000 (CSRI), que acompanha o desenvolvimento de tendências de diversidade nos conselhos de administração das empresas e nas equipes de liderança e gestão do universo corporativo desde 2015.

Além disso, o banco  destaca que a diversidade das diretorias continua melhorando ao redor do mundo, já que passou de 15,1% em 2015, para 24% o total de mulheres como parte de diretorias corporativas de empresas em 2021.

Segundo o documento, a Europa e a América do Norte estão acima da média mundial. No velho continente a participação de mulheres nos conselhos de administração alcança 34,4% e, na parte norte do continente americano, o índice soma 28,6%.

A América Latina conta com 12,7% das diretorias corporativas nas mãos de mulheres, atualmente. O montante representa um salto quando comparado aos 5,9% apurado em 2015.

Brasil tem 13,7% de mulheres compondo boards, diz Credit Suisse

Em relação aos países, o Credit Suisse aponta que a França ocupa o primeiro lugar, com 44,5% de mulheres ocupando posições nos conselhos administrativos. Já o Brasil fica com a 26ª posição, com 13,7% de mulheres compondo os conselhos de administração de empresas.

Apesar do número inferior em relação à França, entre 2015 e 2021, a porcentagem de mulheres nos conselhos no Brasil cresceu 8,4 pontos percentuais.

Conforme o levantamento do Credit Suisse, “a presença feminina em cargos de diretoria saltou de 5,3% em 2015 para 13,7% em 2021. Do total de mulheres em cargos de liderança, temos 3% no cargo de CEO, 5% como CFO, 11% como estrategista e Relações com Investidores, 12% na gestão de negócios e 25% na liderança em áreas de serviços compartilhados.”

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!