Proventos bilionários

Credit Suisse (C1SU34) planeja ação judicial contra SoftBank sobre Greensill

Credit Suisse (C1SU34) planeja ação judicial contra SoftBank sobre Greensill
Sede do Credit Suisse, em Zurique. Foto: Reprodução Facebook.

O Credit Suisse (C1SU34) está planejando uma ação judicial contra o SoftBank depois que o colapso do Greensill Capital prejudicou o relacionamento entre o banco suíço e um dos maiores investidores de tecnologia do mundo, conforme informou o Financial Times nesta quarta-feira (2).

O Credit Suisse luta atualmente para apaziguar clientes insatisfeitos que podem perder até US$ 3 bilhões após o fracasso do Greensill, cujo maior investidor foi o Vision Fund do SoftBank.

A disputa gira em torno de US$ 440 milhões em fundos que alguns clientes do banco têm direito, pela Katerra, um grupo de construção americano que era cliente do Greensill.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Katerra foi incluída no conjunto dedicado de fundos de financiamento da cadeia de suprimentos Greensill do Credit Suisse, que agrupou faturas em investimentos e os comercializou como de baixo risco. Os fundos aumentaram para US$ 10 bilhões antes de o banco os suspender em março, ajudando a precipitar o colapso de Greensill.

De acordo com o Financial Times, quando a SoftBank concordou em fornecer uma injeção de dinheiro de emergência no Greensill em novembro do ano passado para cobrir dívidas da Katerra, o dinheiro não chegou aos fundos do Credit Suisse, como pretendido.

Com isso, o banco suíço lançou uma investigação abrangente sobre o fracasso de seus fundos Greensill,  examinando quais informações foram compartilhadas pela firma de finanças e pela SoftBank, inclusive sobre o Katerra, com os gerentes do Credit Suisse administrando os fundos.

A ameaça de um processo ocorre no momento em que clientes do Credit Suisse pressionam o banco para indenizá-los pelas perdas com os fundos, lançados em 2017. Diversos processos judiciais coletivos que reúnem dezenas de investidores dos fundos estão ganhando força.

O banco já devolveu US$ 4,8 bilhões e planeja um novo reembolso nos próximos dias. No entanto, sinalizou que US$ 2,3 bilhões em ativos do fundo serão difíceis de recuperar, incluindo US$ 440 milhões da Katerra, US$ 1,2 bilhão do Sanjeev Gupta e US$ 690 milhões da Bluestone Resources.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO